Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Vítima da violência

Gilmar Mendes sofre tentativa de assalto em Fortaleza

O ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal, sofreu uma tentativa de assaltado na manhã de domingo (29/6) na avenida Beira-Mar, em Fortaleza. No momento em que fazia uma caminhada no calçadão da praia, ele foi atacado por dois garotos.

Segundo o jornal O Povo, um deles se aproximou do ministro e tentou arrancar pelas costas seu cordão de ouro. Um de seus três seguranças evitou o roubo. O garoto, de 18 anos, foi preso e levado à delegacia. O outro rapaz fugiu.

A orla da praia é um dos locais mais valorizados da cidade. Recentemente, o ex-vice-governador Maia Júnior foi assaltado quando chegava a um restaurante próximo do lugar. Gilmar Mendes estava na cidade para compromissos familiares.

O ministro sofreu leves escoriações no pescoço. Gilmar Mendes não foi à delegacia. O delegado Franco Pinheiro foi ao local para ouvir o ministro e testemunhas.

O rapaz não tem antecedentes criminais. O seu advogado, Oliveira Brito, disse vai pedir sua liberdade provisória e tentar desclassificar o crime para tentativa de furto.

Não é a primeira vez que o ministro passa por esse tipo de situação. Em dezembro de 2006, Gilmar Mendes e Ellen Gracie, na época presidente do STF, foram assaltados na Linha Vermelha no Rio de Janeiro. O carro, em que os ministros estavam, foi parado por um arrastão. Eles foram obrigados a sair, mas foram resgatados logo em seguida por seguranças do Supremo. Os ministros não sofreram nada, mas tiveram objetos roubados.

Revista Consultor Jurídico, 30 de junho de 2008, 10h00

Comentários de leitores

1 comentário

Naquela outra vez, nao se trata do ministro Pel...

Paulo (Outros)

Naquela outra vez, nao se trata do ministro Peluso?.. tem gente que nasce com sorte mesmo. Se fosse no Rio provavelmente seria baleado por algum maloqueiro..Seria so lamentos e lamentos.. Acho que até revoluçao fariam se um ministro do supremo fosse abatido por um bandido...Seria materia jornal para 3 meses..Ainda bem que nao passavam de pivetes.

Comentários encerrados em 08/07/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.