Consultor Jurídico

Comentários de leitores

7 comentários

Quem CONHECE o assunto sabe que : 1 - A Euro...

A.G. Moreira (Consultor)

Quem CONHECE o assunto sabe que : 1 - A Europa, JAMAIS , enviou , ofertou ou induziu, alguém do Brasil a importar os seus pneus usados, até porque desenas de países disputam e importam estes pneus ; 2 - A vinda destes pneus diminui o LIXO do Brasil, conforme explanação, acima : “Não há como sustentar que uma atividade que promove a redução do número de pneus seja lesiva ao meio ambiente” ! ! ! Porque será que o IBAMA e o Ministério do Meio Ambiente não pressionam, não multam nem punem os fabricantes de pneus , mas , tão somente, o coitado do "borracheiro" ? ? ? Porque será que o Governo Federal DESATIVOU ou permitiu que os transportes por VIAS FÉRREAS, ( que é masi barato e não usam nem gastam pneus ) fossem trocados pelos transportes em rodovias ? ? ? É o Brasil quem ganha com isto , ou são as Multinacionais , que enviam os seus lucros polpudos , advindos da penúria do consumidor contribuinte do Brasil ? ? ? Tenho dito ! ! !

No Paraná o discurso é outro. A BS Colway Pneu...

Aleks. (Advogado Autônomo - Civil)

No Paraná o discurso é outro. A BS Colway Pneus tem um projeto social interessante neste estado. Não é por acaso que o IAP está a favor da importação.

O Brasil está sendo transformado em cloaca da E...

Neli (Procurador do Município)

O Brasil está sendo transformado em cloaca da Europa. No descobrimento,segundo os historiadores,vinham para cá os condenados,agora os lixos como esses pneus...Até quando? E,os brasileiros são enxotados da europa que nem um animal...Até quando? Lixos da europa como esses pneus velhos para poluirem o País,o Brasil aceita,mas brasileiros,honestos,que querem trabalhar lá,a europa rejeita. Espero que o Colendo Pretório rejeite essa pretensão:o Brasil não pode ser a cloaca da Europa. Que coisa! Mais amor ao Brasil é o que se espera de brasileiros. A.G. Moreira:conheço o assunto e,por isso mesmo: que a europa fique com seu lixo,já não bastam os lixos brasileiros?

Os lobbys da indústria pneumática não se dão ao...

Rubão o semeador de Justiça (Advogado Autônomo)

Os lobbys da indústria pneumática não se dão ao trabalho de dar a destinação correta e ecológica ao lixo que produzem, e, mesmo assim, teremos que suportar o lixão importado dos meia-vida do primeiro mundo? Que o ministro MInc pegue pesado com esse lobby e os responsabilize por um meio ambiente mais saudável e "vivável"...

Para quem não conhece, profundamente, o assunto...

A.G. Moreira (Consultor)

Para quem não conhece, profundamente, o assunto , fica fácil deduzir que se estaria importando lixo . Entretanto, a sociedade jurista brasileira ( com esta audiência pública , no STF ) fica sabendo todos os meandros e constata que os importadores de pneus usados dão destino correto aos pneus que importam, ao contrário do "LOBBY" dos fabricantes nacionais , que são responsáveis pelo lixo de pneus velhos que assola todo o Brasil e não são responsabilisados pelo IBAMA , mas acusam os importadores, por interesses, apenas , econômicos e de concorrência legal ! ! !

A nossa nação é soberana. Portanto, não devem...

Zito (Consultor)

A nossa nação é soberana. Portanto, não devemos ser depósito de lixo para o mundo. Cada nação deve dar ao lixo produzido a sua destinação. E não impor sanções aos países em desenvolvimento. Acordo Congresso Nacional, vamos criar barreiras para que não possamos andar livremente em nossas ruas, como está ocorrendo na Itália.

As audiências públicas são um instrumento fantá...

Leitor1 (Outros)

As audiências públicas são um instrumento fantástico da Democracia Participativa. Contudo, evidenciam que o STF tem abocanhado um grande espaço antes reservado ao Legislativo. Muitas decisões estão sendo calcadas em Juízos de Conveniência e Oportunidade (critérios empregados sobremodo pelo Legislador). Juiz deve decidir aplicando os princípios de Direito (Dworkin), e não os 'princípios de política'.

Comentar

Comentários encerrados em 5/07/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.