Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Morro da Providência

Decretada prisão de militares acusados por mortes de jovens

A Justiça Militar do Rio de Janeiro decretou a prisão temporária de quatro dos 11 militares do Exército acusados de entregar três jovens do Morro da Providência, na zona portuária, a uma facção rival no Morro da Mineira, no centro da cidade. A decisão é desta quinta-feira (19/6). As informações, da Agência Brasil.

Com a decisão do juiz Edmundo Franca de Oliveira, o segundo-tenente Vinícius Ghidetti de Moraes Andrade, o terceiro-sargento Leandro Maia Bueno e os soldados José Ricardo Rodrigues de Araújo e Fabiano Elói dos Santos vão permanecer presos até a conclusão do processo. A prisão dos suspeitos foi requerida pelo Ministério Público Militar.

Os quatros militares tiveram a prisão preventiva decretada segunda-feira (16/6) pelo responsável pelo inquérito policial-militar, capitão Peçanha, e estão detidos no 1º Batalhão da Polícia do Exército, na Tijuca, zona norte do Rio.

Revista Consultor Jurídico, 19 de junho de 2008, 21h15

Comentários de leitores

2 comentários

"Marcha soldado, cabeça de papel... Quem não ma...

Comentarista (Outros)

"Marcha soldado, cabeça de papel... Quem não marchar direito vai preso pro quartel". Não fosse a torpeza do ato hediondo e a interminável dor das famílias enlutadas, até que a musiquinha cairia bem para os soldados e o oficial que serviram de empregadozinhos para os traficantes do Comando Vermelho.

Como bem diz Ivan Lessa "Lugar de soldado é mar...

Luís da Velosa (Advogado Autônomo)

Como bem diz Ivan Lessa "Lugar de soldado é marchando no quartel."

Comentários encerrados em 27/06/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.