Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Melhor prevenir

Daniel Dantas e irmã pedem salvo-conduto para o Supremo

O banqueiro Daniel Dantas e sua irmã, Verônica Dantas, entraram com pedido de Habeas Corpus no Supremo Tribunal Federal, nesta sexta-feira (13/6). Eles alegam que estão sendo impedidos de ter acesso a um inquérito que teria sido instaurado na 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo. Baseados apenas em notícias, que aborda a possibilidade de ambos serem presos, eles querem salvo-conduto. A intenção é impedir uma ordem de prisão ou de busca e apreensão.

O pedido dos irmãos é baseado em reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, em 26 de abril passado, que aponta a participação dos dois, por meio do banco Opportunity, no processo de aquisição da Brasil Telecom pela Oi.

A investigação sobre o papel da dupla na questão das operadoras e em outros negócios vem sendo conduzida desde setembro de 2004 pela Polícia Federal, a partir da quebra de sigilo do computador central do Opportunity.

No texto, os repórteres da Folha indicam que ouviram policiais sobre possíveis operações contra os irmãos Dantas outras 20 pessoas supostamente envolvidas em indícios de crimes financeiros. O ministro Eros Grau é o relator do caso.

HC 95009

Revista Consultor Jurídico, 13 de junho de 2008, 19h59

Comentários de leitores

2 comentários

O monopólio da BrOi é um ilícito, diria um crim...

Silvio Curitiba (Advogado Associado a Escritório)

O monopólio da BrOi é um ilícito, diria um crime, sim, no mínimo contra as relações de consumo. Mas, daí a prender esses anjos? Santas criaturas que obtêm lucros licitamente ... investindo dinheiro alheio, claro, mas licitamente ... Mas fácil eu (que nem passei perto da negociata) ir preso (com todas as minhas ditas prerrogativas).

Daniel Dantas e a Verônica, sua irmã, presos? U...

Luís da Velosa (Advogado Autônomo)

Daniel Dantas e a Verônica, sua irmã, presos? Ufa!

Comentários encerrados em 21/06/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.