Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Transferência negada

Fernandinho Beira-Mar não consegue sair de presídio federal

O traficante Luiz Fernando da Costa, conhecido como Fernandinho Beira-Mar, vai continuar no presídio federal em Campo Grande (MS). A desembargadora convocada para o Superior Tribunal de Justiça, Jane Silva, negou o pedido de liminar em Reclamação feita pela defesa do traficante.

Os advogados de Luiz Fernando da Costa alegaram que a Vara das Execuções Penais da Comarca do Rio de Janeiro descumpriu decisões do STJ. Uma delas seria o julgamento de um conflito de competência em que foi decidido que caberia ao juízo do Rio de Janeiro executar as penas impostas ao traficante, inclusive deliberar sobre a transferência dele para a capital fluminense.

A reclamação foi contra o ato do juízo do Rio de Janeiro que teria delegado atos da execução ao juízo federal responsável pela Subseção Judiciária de Campo Grande. Para a defesa do traficante, essa delegação ofendeu a competência reconhecida pelo STJ.

A relatora, desembargadora Jane Silva, negou a liminar por entender que não foi devidamente demonstrada a desobediência a decisões do STJ. Ela solicitou informações ao juízo do Rio de Janeiro e manifestação do Ministério Público Federal. O mérito da Reclamação será julgado pela 3ª Seção.

Rcl 2.842

Revista Consultor Jurídico, 10 de junho de 2008, 11h57

Comentários de leitores

2 comentários

Não há nada mais fascista do que defender a pen...

Leitor1 (Outros)

Não há nada mais fascista do que defender a pena de morte. Parte do pressuposto de que haja alguém com autoridade moral para decidir a respeito da vida humana. Apenas Deus pode fazê-lo, em seu sagrado Juízo. O contrário, é dar ensejo à epistemologias nazi-fascistas, infelizmente ainda presentes entre nós.

O pior de não se ter pena de morte, é ter que a...

Bertolão (Advogado Autônomo - Dano Moral)

O pior de não se ter pena de morte, é ter que aguentar um sujeito desses dando trabalho e despesas...

Comentários encerrados em 18/06/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.