Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mandado de risco

No Sul, oficiais de Justiça usarão coletes à prova de bala

Os oficiais de Justiça no Rio Grande do Sul receberão coletes à prova de bala para cumprir mandados judiciais considerados de risco. O presidente do Tribunal de Justiça gaúcho, desembargador Arminio José Abreu Lima da Rosa, já autorizou a compra dos coletes.

A idéia surgiu depois de uma conversa do Tribunal com dirigentes da Associação dos Oficiais de Justiça do Rio Grande do Sul.

Em breve, o TJ vai abrir o procedimento de licitação para a compra de 347 coletes à prova de bala. O material será distribuído entre as 164 comarcas de acordo com o número de oficiais em cada Foro.

Veja a quantidade de oficiais


Oficiais de Justiça

Quantidade de coletes

Comarcas

01

01

01

De 02 a 20

02

142

De 21 a 30

03

05

De 31 a 40

04

03

236 (Porto Alegre)

23

01

TOTAL

347

164



Revista Consultor Jurídico, 5 de junho de 2008, 15h02

Comentários de leitores

2 comentários

Quanta 'babaquice'- o tal colete não vai segura...

futuka (Consultor)

Quanta 'babaquice'- o tal colete não vai segurar o suposta onda de violência contra oficial de justiça, a onda de violência está fincada em todos os cantos da sociedade, até mesmo quando se trata de receber meras intimações, notificações e até mesmo conta de cobrança ordinária e regular. Portanto com a citação judicial não poderia ser diferente. Alguns Tios e primo se aposentaram como oficiais e tenho grande referencia de profissionais em excelencia, portanto posso opinar com tranquilidade. Acredito que para o bom exercício deste profissional o ideal é estar sempre atualizado com os procedimentos no trato com a sociedade, como adentrar em locais sabidamente com um maior incidência de violencia e inseguros etc..não devendo se esquecer que 'o seguro morreu de velho', o respeito cabe em qualquer que seja a ação. Ore um pouco, trabalhe direito e quiçá o futuro lhe reserve a sua tão esperada e boa aposentadoria. Parabéns aos servidores que levam sua atividade com respeito e seriedade que lhe foi confiada. -Reitero que o colete não salva a vida de ninguém visado, claro aos que não estejam participando diretamente de tiroteio(s), eu acredito sim que salvo nesses casos um colete sempre será bem vindo.

Absurdo o cenário que atingimos, em nossa nação...

José Inácio de Freitas Filho. Advogado. OAB-CE 13.376. (Advogado Autônomo)

Absurdo o cenário que atingimos, em nossa nação. Áreas onde o Estado não se faz eficientemente presente se multiplicam, a cada dia e o monopólio [teórico] do uso legítimo da força torna-se "mera mendacia", arcabouço ideológico muito valioso para os catedráticos das teorias gerais do Direito e do Estado, mas de pouca ou nenhuma importância para o "homo medius", o cidadão, o indivíduo. Até quando? Impõe-se ponderar que a responsabilidade é de todos nós, que nos omitimos de uma ação política [e de nos politizarmos] inteligente e profícua, permanecendo no terreno dos protestos velados na "happy hour" de todas as quintas e/ou sextas [para quem - e não me conto neste rol - tem o hábito]. Creio - com a vênia de todos os doutos - devamos aceder à vocação política de todo ser humano e agir, por todos os meios lícitos e pacíficos, para modificar os paradigmas que regem a vida deste país que proclamamos amar... _________________ José Inácio de Freitas Filho [Advogado - OAB/CE n. 13.376]

Comentários encerrados em 13/06/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.