Consultor Jurídico

Notícias

Tratamento igual

Supremo não discrimina pobres, dizem defensores públicos

Comentários de leitores

18 comentários

Meu caro Sr. Arno, não soube me explicar, eu so...

Cícero José da Silva (Advogado Autônomo - Criminal)

Meu caro Sr. Arno, não soube me explicar, eu sou apenas um Defensor dativo, pois aqui em São Paulo até o dia 11 de julho, havia um convênio entre a OAB e a Defensoria Pública para suprir a carência, de Defensores Públicos, mas por intransigência do órgão estatal o convênio não foi renovado, e nós os quarenta e sete mil advogados dativos que temos amor em defender os menos favorecidos fomos impedidos de continuar prestando assistência judiciária gratuita. Portatno, jmais me intitulei Defensor Público, até porque eles em sua maioria se julgam superiores a nós simples Advogados.

Tudo depende do foco que a mídia dá para a pess...

aakageyama (Advogado Autônomo)

Tudo depende do foco que a mídia dá para a pessoa. É evidente que um Daniel Dantas vende mais jornal e notícia que o Zé da Feira. Logo, quem tem mais destaque na mídia? Críticas infundadas e carregadas de sentimentalismo midiático devem ser revistas. Os temas em discussão devem ser estudados de forma mais aprofundada que perfunctória.

Caro Sr. Cícero José da Silva. Parabéns pelo se...

arno (Bacharel)

Caro Sr. Cícero José da Silva. Parabéns pelo seu trabalho, no seu desabafo pode-se verificar quanto é difícil o trabalho do Defensor Público, onde está o apoio estrutural para bem realizar o trabalho? e se o Senhor não tivesse dinheiro para fazer tudo o que o Senhor faz? Evidentemente o Sr. está no estado mais rico, imagine no meu MS, um alvará para levantar uma indenização de seguro de vida tramita há cinco anos e o beneficiário é menor, sendo que na mesma comarca os propostos por advogado privado no ano passado, já foram assinados. Todos nós sabemos que há diferença, algum HC seu foi julgado no mesmo dia no STF, em primeira instância, para paciente sem foro privilegiado? Mas a indignação se deve ao apoio a atitude imoral, ilegal e abusiva do supremo m, Faço votos que o Sr. continue e incentive com o seu exemplo outros Defensores. Um abraço.

Para o Supremo todas as pessoas são "iguais". ...

kELSEN (Outros)

Para o Supremo todas as pessoas são "iguais". Só que os ricos são mais "iguais" do que os pobres.

Caro Senhor Arno, sou apenas um dentre os quare...

Cícero José da Silva (Advogado Autônomo - Criminal)

Caro Senhor Arno, sou apenas um dentre os quarenta e sete mil advogados do Estado de São Paulo, que atende os carentes. No meu caso por opção defendo apenas os crimes perante o Tribunal do Júri, e mesmo sem receber um centavo por isso, impetro habeas corpus, pagando as minhas expensas transporte estacionamento, SEDEX 10, taxa do escritório da AASP em Brasília, além de papel, toner dentre outros materiais. Eu posso garantir que nem o STJ nem tampouco o STF discriminam os pobres que batem a suas portas, e como prova menciono apenas o HC 86684/SP concedido pelo Supremo Tribunal Federal. Diferentemente dos Defensores Públicos, nós não aparecemos na mídia nas catástrofes, e apesar de discriminados quando não renovam o convênio com a OAB/SP, deixando milhares de necessitados desamparados, ou ainda quando nas salas de audiências nos recusam um simples boa tarde, pois se julgam superiores.

Pura hipocrisia!! Quando Deus vier a esse país,...

ANS (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Pura hipocrisia!! Quando Deus vier a esse país, só haverá choro e ranger de dentes.

Defensoria Pública o povo conhece, principalmen...

arno (Bacharel)

Defensoria Pública o povo conhece, principalmente quem depende dela, na verdade uma boa oportunidade para aparecer, bom seria gastar esta energia agilizando os processos, são pobres mas eles também têm direitos, seria bom que a defensoria fizesse referência a alguém que já foi libertado por HC no supremo pela defensoria

Júnior Maringá. É isso aí. Como dizem dia e noi...

Ampueiro Potiguar (Advogado Sócio de Escritório)

Júnior Maringá. É isso aí. Como dizem dia e noite, o povo tem os políticos e a DP que merece. Que ridículo esse tipo de manifestação. Com a palavra o Dr. Dinamarco. Ele tem a capcidade ímpar de ler português como se fose mandarim. Da direita para a esquerda. Para tristeza do prof. A. Prado. Haja salário para essa turma. Só pensam nisso. Vomitam com o cheiro de prisões infectas. Nisso eles não tocam.

E assim se consegue a simpatia e isonomia salar...

Ruberval, de Apiacás, MT (Engenheiro)

E assim se consegue a simpatia e isonomia salarial.

HC canguru!!! Essa foi muito boa. O direito fu...

kELSEN (Outros)

HC canguru!!! Essa foi muito boa. O direito fundamental à duração razoável do processo é direito fundamental só dos ricos. Aliás, para o STF os direitos dos ricops são mais fundamentais que os dos pobres.

Passarei a acreditar no que diz o presidente da...

MUDABRASIL (Outros)

Passarei a acreditar no que diz o presidente da ANDPU quando ele vier a público e mostrar um caso de um cidadão pobre beneficiado por um HC relâmpago no Supremo - com menos de 24 horas. E nem precisa mostrar outro caso do mesmo réu solto duas vezes em menos de 48 horas porque não vai encontrar - é inédito. E com supressão de todas as instâncias (HC cangurú)...

Completando: esperei mais de 1 ano para um HC s...

Carmen Patrícia C. Nogueira (Advogado Autônomo)

Completando: esperei mais de 1 ano para um HC ser julgado pelo STF. Detalhe: o paciente era primário, embora seja negro e remediado..

A Justiça Ideal seria a com igualdade de tratam...

Carmen Patrícia C. Nogueira (Advogado Autônomo)

A Justiça Ideal seria a com igualdade de tratamento, sem dúvida. Poré, a Justiça Real ainda não chegou a esse ponto para os pobre, anoônimos e remediados. Perguntem a qualquer advogado criminalista quanto tempo seu cliente de clientes anônimo esperou no STF para ter seu HC julgado no STF. Nós, advogados militantes, esperamos que, um dia, nossos clientes terão o mesmo tratamento da elite nesse país.

Basta ler os sinais... Após a reunião do Min. G...

Thiago Nunes (Estudante de Direito)

Basta ler os sinais... Após a reunião do Min. Gilmar Mendes com Tarso Genro o que ficou acertado??? Ahhh... o fortalecimento da defensoria pública. Creio que foi um pedido de socorro naquele contexto em que o ministro estava sendo alvo de protestos pelas entidades de classe. Pois bem, aí está a resposta... Veja essa passagem: "Desta forma, não se mostra verdadeira a afirmação que se fez na mídia no sentido de que o Supremo Tribunal Federal julga de forma diferenciada os processos de pessoas ricas e pobres." Será????? O próprio Min. Joaquim Barbosa havia "levantado a lebre" no julgamento do HC em favor de Edmar Cid Ferreira.

Pena que a nota de apoio enviada pelos defensor...

Cecília. (Outros)

Pena que a nota de apoio enviada pelos defensores públicos ao ministro Gilmar não mereceu o mesmo destaque na mídia que o manifesto dos juízes em favor do colega. Parabéns ao conjur pela matéria!

Tratamento igual? Nunca vi o Presidente do STF...

kELSEN (Outros)

Tratamento igual? Nunca vi o Presidente do STF indignado com o uso de algemas em pobres. Nunca o vi indignado com as filas no INSS e nos prontos-socorros (lembrem-se a saúde é direito fundamenal também, art. 6º da CF). Os senhores lembram da demora nos aeroportos no ano passado. Pois é, foram criados juizados especiais nos aeroportos. Alguém já se preocupou com a demora e a situação dos pobres nas rodoviárias? Tratamento isonômico? É piada, é?

Pe. ALBERTO (Professor 21/07/2008 - 17:08 JOÃ...

Pe. ALBERTO (Professor)

Pe. ALBERTO (Professor 21/07/2008 - 17:08 JOÃO, que sobre ser "outros" é não se revelar, ou seja, já demonstrar, inicialmente, uma segunda intenção ... INSTRUA-SE ! " Wálter Fanganiello Maierovitch, na Carta Capital (excerto) Para usar a imagem dos degraus de uma escada, um ato de delegado de polícia federal, ilegal ou com abuso de poder a resultar numa prisão, poderá ser atacado por habeas corpus, a ser julgado por um juiz federal. Se o juiz federal denegar a ordem, outro habeas corpus deve ser proposto junto ao TRF. No caso de insucesso, deve-se impetrar outro pedido de habeas corpus no STJ. Caso denegado, o último degrau será o STF, que aprecia a ilegalidade do tribunal inferior. Todos os abusos e ilegalidades do ministro Gilmar, dada a sua condição e seus profundos conhecimentos jurídicos, não podem ser considerados simples erros judiciários. Mas, como não reconheceu publicamente as suas falhas, o caso só pode ser considerado como improbidade. O ímprobo está sujeito a responder a impeachment, ou seja, por crime de responsabilidade, da competência julgadora do Senado Federal. Implica perda do cargo e inabilitação para funções públicas por oito anos."

Quem acompanha a jurisprudência do STF sabe que...

João G. dos Santos (Professor)

Quem acompanha a jurisprudência do STF sabe que isso é óbvio. É de lá que se difundiu o princípio da insignificância, em casos em que as instâncias inferiores insitiam em punir. Essa de ricos/pobres foi o pretexto que os inimigos dos direitos fundamentais encontraram para atacar a Corte Suprema. O discurso de Robinwood serve não apenas aos políticos.

Comentar

Comentários encerrados em 29/07/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.