Consultor Jurídico

Escala da educação

Baixa escolaridade atinge metade dos eleitores brasileiros

Um pouco mais da metade dos 127,4 milhões de eleitores brasileiros aptos a votar até o final de 2007 não conseguiram completar o primeiro grau ou apenas lê e escreve. O quadro é ainda mais dramático quando somados os 6,46% de eleitores analfabetos em todo o país. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral.

Embora os dados possam apresentar defasagens porque a escolaridade foi declarada no ato do alistamento, as estatísticas confirmam um quadro de desigualdade entre as regiões do país. O Nordeste tem 4,2 milhões de eleitores analfabetos, número maior que a soma de 3,6 milhões de todas as demais regiões do país. Enquanto o percentual de eleitores analfabetos é de 3,51% e 3,84% nas regiões Sul e Sudeste, os estados da região Norte e Nordeste registram 8,74% e 12,22% de analfabetos em seu eleitorado.

Na região Centro-Oeste, os iletrados somavam 4,76% no final do ano passado. Embora possa votar, esse contingente de eleitores é inelegível, de acordo com o parágrafo 4º do artigo 14 da Constituição Federal.

Apenas 3,43% dos eleitores têm nível superior completo. Esse índice é de 3,8% e 4,4% nas regiões Sul e Sudeste, mas de apenas 1,73% e 1,79% no Norte e Nordeste. O Centro-Oeste registra 3,64% de eleitores com nível superior. Dessa minoria sairam 42,4% do total de candidatos a prefeito em todo país, nas eleições de 2004.

De acordo com o TSE, O nível de escolaridade também confirma a grande disparidade educacional entre as regiões brasileiras e mostra um quadro parecido com o do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), medida comparativa de riqueza, alfabetização, educação, esperança de vida, natalidade e outros indicadores sócio-econômicos utilizada pela ONU.

No final de 2007, entre os 19 milhões de eleitores do Sul, a baixa escolaridade atingia 49,3% dos eleitores, com 10,5% deles tendo declarado saber ler e escrever e outros 38,8% que não haviam completado o primeiro grau. No Sudeste, onde residem 55 milhões de eleitores, essa relação era de 11,23% e 34,48%, respectivamente.

No Norte e Nordeste, a baixa escolaridade atinge quase 58% dos votantes. Quando somados com os analfabetos, 70% dos 34,3 milhões de eleitores nordestinos não conseguiram sequer completar o primeiro grau.

Ao se alistarem, 26,7% dos nordestinos declararam que lêem e escrevem, enquanto 31,19% disseram que tinham primeiro grau incompleto. No Norte, esse percentual era de 20,47% e 37,05%. No Centro-Oeste, a baixa escolaridade está entre 52% do eleitorado.

Na comparação entre os meses de janeiro e dezembro de 2007, não houve alterações substanciais nos indicadores de escolaridade registrados pelo TSE. De acordo com o tribunal, houve melhoria no nível de escolaridade em todas as regiões, mas que não chega a meio ponto percentual. A exceção fica com o Centro-Oeste, que registrou uma queda no número de eleitores de 8,9 milhões para 8,8 milhões. A mudança veio acompanhada de uma pequena deterioração nos indicadores de escolaridade, informa o TSE.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 16 de janeiro de 2008, 18h20

Comentários de leitores

4 comentários

É tão grande o preconceito das pessoas que só l...

João pirão (Outro)

É tão grande o preconceito das pessoas que só lendo alguns comentários bobos neste blog dá para fazer estatísticas do estupismo. Não é porque não goste de Lula (sua política)que vou sair dizendo barbaridades, como se ele é o único culpado do analfabetismo. Além de mais, esse tal eleitorado tem mais de 16 anos. E nos outros anos, quando eram outros presidentes, por que não foi alfabetizado esse mesmo eleitorado???? Se fosse o nível de educação do presidente o que resolvesse o problema, por que o ex-presidente não o fez?? Com educação ou sem educação o Lula está faltando do mesmo jeito do que seu ex. Será que Lula também é culpado de que Maria Madalena não seja Santa?

Isso é apenas um esboço da realidade, creio que...

João (Outro)

Isso é apenas um esboço da realidade, creio que os dados são ainda mais alarmantes. Contudo essa realidade jamais mudará, os políticos não tem interesse na conscientização dos eleitores, caso contrário como conseguiriam se eleger praticando tamanhas atrocidades? Esse governo está sendo, sem sombra de dúvidas, o pior de todos os tempos (na democracia). Mas graças ao grande número de analfabetos, pessoas com baixo grau de instrução, eles ainda poderão ocupar cargos públicos. Se este governo vigorasse em um país como o s EUA, por exemplo, nunca mais em pelo restop de suas vidas ocupariam algum cargo público. Mas fazer o que? Enquanto falta dinheiro para educação, saúde e outras coisas, nosso presidente vai à Cuba e empresta ao Fidel. É BRINCADEIRA????

Esses dados são mais uma prova do fiasco da pro...

Mauro (Professor)

Esses dados são mais uma prova do fiasco da progressão continuada. Os tais pedagogos que, a época de sua implantação, atribuíram a alta taxa de evasão escolar à "pedagogia da repetência", agora têm de "botar a viola no saco" e cair fora. Pedagogos, por favor, olhem aí o resultado dos seus planos mirabolantes para a educação. Eu peço, pedagogos e governantes, parem de destruir a educação brasileira. Sem educação não se tem democracia.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 24/01/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.