Consultor Jurídico

Ganhos congelados

Ajufe ameaça ir ao Supremo para garantir aumento de salário

Os juízes federais ameaçam ir ao Supremo Tribunal Federal contra o governo, que na quinta-feira (3/1) anunciou medidas para compensar a perda de R$ 40 bilhões da CPMF — entre elas a suspensão de aumento salarial para o funcionalismo. A informação é do jornal O Estado de S.Paulo.

“Não tem sentido jogar na conta do servidor público esse problema”, disse Walter Nunes, presidente da Associação dos Juízes Federais (Ajufe). “Os recursos para despesa com pessoal são orçamentários. São recursos decorrentes da receita permanente do governo, não são da CPMF.”

Nunes afirmou que “os juízes estão muito agitados”. Ele destacou que a Constituição, artigo 37, inciso 10, garante a revisão geral dos holerites todo ano. “A revisão é preceito constitucional para manter pelo menos o valor nominal contra a corrosão inflacionária. Não é aumento nenhum.”

O juiz observou que a Câmara deverá votar no retorno do recesso projeto de revisão do teto remuneratório encaminhado pelo STF em 2007, equivalente ao IPCA de 2006 — o que significará reajuste de 3,14%. “Se não houver uma solução imediata vamos ter que optar por uma atuação mais contundente. Não é possível continuar assim. Agora vem o governo dizer que não tem aumento”, disse.

Nunes classificou de absurdo o governo impor medida que anule o modelo de revisão de vencimentos contemplado pela Constituição. “Se não for aprovado o projeto de revisão agora vamos partir para uma atuação mais drástica.” O caminho da reação é o STF.

Nunes argumentou que 2008 é ano eleitoral. “Boa parte do eleitorado é formada de servidores públicos. O fato de o governo não promover a revisão remuneratória, apontando como origem a rejeição da CPMF, terá um peso eleitoral muito grande e repercussão nas eleições. Não vejo como se sustentar a hipótese de não haver a revisão no serviço público. O Supremo já decidiu, mais de uma vez, que tem que haver a revisão anual para repor a perda inflacionária”.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 4 de janeiro de 2008, 15h52

Comentários de leitores

3 comentários

Alguém quer apostar que eventual ação a ser mov...

Adolfo Neto (Advogado Assalariado - Empresarial)

Alguém quer apostar que eventual ação a ser movida pela Ajufe no STF vai começar e terminar ainda neste ano? A celeridade é para quem tem poder...

QUANTA MULHER CHORONA...! VAMOS LÁ CELERIDADES...

não (Advogado Autônomo)

QUANTA MULHER CHORONA...! VAMOS LÁ CELERIDADES NELES. VÃO VER COM QUEM ESTÃO MEXENDO.

Lamenta-se, mais uma vez, a insinuação maldosa ...

carpetro (Juiz Estadual de 2ª. Instância)

Lamenta-se, mais uma vez, a insinuação maldosa da manchete "aumento de salários" ao se referir a pleito de servidores públicos federais e do judiciário da União. Na verdade, trata-se de mera recomposição de perda salarial (correção monetária anual) pela inflação ocorrida, o que está previsto, inclusive, na Constituição Federal. Lamentável, repito, a deturpação havida.

Comentários encerrados em 12/01/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.