Consultor Jurídico

Notícias

Sociedades em destaque

Guia britânico premia Machado Meyer e Pinheiro Neto

Por 

O escritório Machado, Meyer, Sanz e Opice Advogados e o Pinheiro Neto são os melhores brasileiros em Direito Empresarial. É o que diz o ranking Chambers Global Guide, em avaliação dividida em oito categorias. Em cinco delas, os escritórios foram citados por advogados e empresas que participaram da pesquisa. O guia é uma publicação londrina que existe desde 1969 para avaliar a atuação de escritórios. Os vencedores de cada área são divididos em blocos de primeiro, segundo e terceiro lugar.

As duas bancas aparecem juntas no bloco de elite nas áreas de fusões e aquisições, tributário e mercado financeiro. No segundo bloco, aparece o Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados, que foi apontado como melhor em quatro categorias do ranking.

O Machado Meyer se destacou ainda na categoria de mercado de capitais. Segundo o guia, o escritório esteve envolvido em grande parte dos processos de aberturas de capital das empresas (IPOs) na Bolsa de Valores. Chama a atenção para “uma das maiores e mais desafiadoras” operações em que o escritório atuou: a da Cesp (Companhia Energética de São Paulo), que movimentou US$ 1,58 bilhões.

Na área de energia, em que também foi bem-sucedido, três dos sócios do Machado, Meyer são citados pelos entrevistados. Antonio Corrêa Meyer, que coordena o setor, é considerado um profissional extremamente respeitado. José Prado Jr. foi lembrado por estar sempre “na linha de frente” dos processos. E José Virgílio Lopes Enei, por seu conhecimento apurado na área de energia.

O Pinheiro Neto está entre os melhores em arbitragem. De acordo com o Chambers, é um dos escritórios maiores e mais bem preparados para atender na área de arbitragem. O escritório dedica significativa parte de seus profissionais ao setor e tem planos de reforçá-la ainda mais. Nesta categoria, o Wald Advogados Associados também figurou entre os mais procurados, por sua “longa e impressionante história”. Ao guia, os entrevistados disseram que este escritório oferece soluções criativas e detalhadas.

Nas disputas na área de Telecomunicações, o Pinheiro Neto esteve na cabeça de muitos advogados e empresários. Muitos clientes ouvidos pelo Chambers disseram que uma característica marcante do escritório é que os profissionais estão sempre antenados com os principais acontecimentos no Brasil e no exterior. Outro elogio foi a capacidade de a equipe resolver o que chegar em suas mãos.

O primeiro lugar nesta categoria teve de ser dividido com o Mundie e Advogados. O escritório foi lembrado por muitos por ter uma atuação variada dentro do setor. Telecomunicações, TV por assinatura, meios de comunicação, VoIP e satélite estão entre as suas complexas especialidades. O guia cita ainda o “invejável contacto com as mais influentes figuras da indústria”.

Segundo lugar

Por pouco, o Mattos Filho ficou em segundo lugar. Como os dois primeiros colocados no ranking, tem alta especialização nas áreas de fusões e aquisições, tributário, mercado financeiro e mercado de capitais. “Uma das primeiras empresas a reunir uma forte equipe especializada em mercado de capitais”, diz o guia. A banca tem 15 anos de experiência na área e tem “crescido constantemente e prosperou nos últimos anos”.

A prestação de serviços na área de mercado de capitais fez com que a banca tivesse que desenvolver os seus conhecimentos no setor tributário. Por isso, ela é citada em primeiro lugar no ranking de escritórios que atendem neste setor. Contencioso fiscal é outra área em que o escritório tem experiência. “Os clientes contam com o grupo que tem profunda compreensão dos complexos meandros da legislação fiscal.”

Critério de avaliação

O ranking é feito pela Chambers Global em mais de 170 países, com a aprovação da British Market Research Bureau. As classificações são baseadas na capacidade jurídica, conduta profissional, atendimento ao cliente, comercial sensibilização, diligência, e compromisso com o cliente.

Os clientes e advogados são entrevistados por telefone por um dos 50 pesquisadores, que trabalharam durante oito meses. Cada uma dura cerca de meia hora.

As empresas e os profissionais são classificados em blocos, e dentro de cada bloco são listados por ordem alfabética.

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 1 de janeiro de 2008, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 09/01/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.