Consultor Jurídico

Comentários de leitores

9 comentários

tem direito trabalhista na China e na Rússia? L...

Júnior Brasil (Advogado Autônomo - Consumidor)

tem direito trabalhista na China e na Rússia? Leia Rui Barbosa: "devemos comparar os iguais com iguais, e desiguais com desiguais". Att., Fábio

O Toninho malvadeza, seu amigo, também queria a...

Júnior Brasil (Advogado Autônomo - Consumidor)

O Toninho malvadeza, seu amigo, também queria acabar com a JT. Enfim, o lalau apareceu (que bom), mas a JT só aumentou daquela data em diante, e o toninho se foi, mas sem sofrer tentando acabar com a JT (rs). Itaú e Bradesco pagam bem? Nem vou contar isso para alguns amigos que trabalham lá, senão darão risada na minha cara. Anos 70 não tinha globalização. Bom, não vou lhe ensinar economia, pois não tenho capacidade para tanto. Creio que o senhor deve ter levado uma ferrada da JT que o faz perder até o sono. Já que eu não quero que sofra muito, tente relaxar, pois a JT não vai acabar, senão o país pára, de tanta greve, e ela precisa existir para dizer que a maioria delas é ilegal (infelizmente). A maioria de pequenos empresários fecham pela incompetência. Para ser patrão precisa ter capacidade, senão só resta catar lata como empregado, algo mais nobre do que ser corrupto e sonegador. O engano é que muitos se acham capazes, e ajudariam muito mais o Brasil crescer trabalhando para capazes, como o senhor. O senhor é um sonhador e um dia irá acordar para a realidade e aprenderá a conviver com a JT, que é apenas sexagenária, mas na realidade é eterna. 3.500.000 de reclamações, fruto de incompetentes e corruptos que roubam os trabalhadores, ao invés de lutarem para diminuir a carga tributária, do que descontar sobre quem realmente construiu esse país: O TRABALHADOR! Dessa vez desisti de discutir Direito com o senhor. Não dá! Boa sorte na sua tese de chamar autoridades de cafajestes, creio que irá bem longe com tanta difamação e injúria. Desculpe-me pelos erros, mas estou com sono e cansado, pois só hoje ferrei dois babacas que andam de carro importado, e vão ter que pagar, juntos, mais de cinqüenta mil (rs).

Sr. Junior, Palavras belas, não purificam as i...

Mig77 (Publicitário)

Sr. Junior, Palavras belas, não purificam as impurezas da JT.Só camuflam as reais intenções de quem dela vive. Objetivamente, não dá para comparar o trabalhador norte americano, japonês c/ o brasileiro eles vivem no 1° mundo.Certo. O que estou querendo é comparar com o trabalhador chinês, hindu, russo.O Brasil na década de 70 exportava tanto quanto China, México etc.Hoje exporta 15 vezes menos.Aí haverá mais reclamações trabalhistas, ações de cobrança, crimes etc.Obrigado pelo exercício mental, mas, volto no problema.É moral.É nacionalismo.Eu não quero ser sequestrado nem roubado. A Justiça do Trabalho existe sim, está aí. Mas vai acabar. Os direitos trabalhistas não acabarão. Com o fim da J.Trabalho eles se solidificarão, aumentarão.Os empresários, pela ótica do sr. são gananciosos e pagam mal. Petrobrás 6.000 reclamações ativas. Bradesco 5.500 " " Itaú 4.000 " " Mercedes, Volks,Fiat etc. Essas tem estrutura economico-jurídica para que isso não acontecesse. Como podemos ver palavras bonitas não resolvem esse problema.Não colam. É questão moral sim.A J.Trabalho forma gerações de cafajestes,forma gangs de todas as bandeiras,inibe o emprego, e obriga patrão a pagar mal.E fecha empresas principalmente as pequenas.Que ganância é essa do empresário que fecha. Pronto sr. advogado autonomo.Como eu quero acreditar que o sr.não infla o pleito de um cliente seu em sua inicial essa crítica não cabe ao sr.Porque quero acreditar que o sr. jamais concordaria em tirar de outro algo que não é devido.Se isso acontece, acredito que o sr. é um advogado honesto. Então tirando as formalidade de praxe, só resta ao sr. explicar as 3,5 milhões de reclamações trabalhistas por ano. Essa pergunta não se cala. Saudações efusivas.

Sr. Publicitário, mensagem dividida, devido ...

Júnior Brasil (Advogado Autônomo - Consumidor)

Sr. Publicitário, mensagem dividida, devido ao tamanho.

estou sem tempo. Discordo do senhor quanto a...

Júnior Brasil (Advogado Autônomo - Consumidor)

estou sem tempo. Discordo do senhor quanto aos empresários pagarem mal. Olha, se assim o fazem, na grande maioria é porque são gananciosos. E se tem algum vilão, é a carga tributária, e não a CLT, mas fica mais fácil não pagar corretamente o empregado, porque não é crime, mas se sonegar, é crime contra a ordem tributária. Conseqüentemente, se desconta no lado mais fraco: o empregado. Não devemos esquecer que a economia precisa crescer, e se isso não acontece, o empregado mal remunerado não consome, por ganhar mal, etc, etc. Quanto à Justiça do Trabalho, o que seria do Brasil sem ela?...Acontece que o senhor não concorda com os Direitos Trabalhistas, e aí fica difícil mesmo de dialogar, mas eu fico com pena de quem pensa assim, pois a única saída é acatar e abaixar a cabeça. Não tem muita escapatória. Ou cumpre, ou leva! Por conseguinte, espero ter deixado claro que o assunto aqui é jurídico e não publicitário, e fica difícil discutir se lei é justa ou injusta, moral ou imoral, se foi outorgada ou promulgada, sendo que o certo é segui-las e ao mesmo tempo tentar mudá-las, se quiser, através de um processo político, contatando seu deputado e senador. E lembre-se que a Justiça do Trabalho não foi feita para o empresário e o jornalista, mas sim para o trabalhador empregado, e, atualmente, autônomo, empreiteiro, etc. Tomô!

Sr. Publicitário, Não lhe chamei de burro, p...

Júnior Brasil (Advogado Autônomo - Consumidor)

Sr. Publicitário, Não lhe chamei de burro, pois sequer me dirigi ao senhor, mas se serviu, desculpe-me. As suas críticas são contra leis (CF, CLT, etc.) e fica difícil debater com quem não segue um critério fixo, e sim informações esparsas, de todos os tipos, tendo em vista que trabalhas com informação, propaganda, jornalismo, enfim, áreas estranhas à seara jurídica, pois sequer podemos divulgar nosso trabalho senão incorremos em falta de ética. Todavia, vou tentar expor algumas coisas. No Brasil o Direito não é consuetudinário, como nos EUA e Reino Unido. Aqui as leis são escritas e devem ser seguidas. Logo, concordar ou não com a competência constitucional da Justiça do Trabalho, inclusive para bloquear contas de empregadores picaretas e pilantras, é apenas uma opinião, que cada um pode tê-la, e de qualquer forma, vão ter que acatar o que está aí, por falta de opção. Não é correto comparar a condição socioeconômica de um trabalhador americano e japonês, com a do brasileiro. Não preciso entrar em muitos detalhes quanto a isso, tendo em vista que o número ínfimo de reclamações trabalhistas nestes países, é semelhante ao de crimes, ações de cobranças, enfim, basta entender que o conflito gera o processo judicial, informação que consta em qualquer resuminho de Direito vendido em banca de revista. Portanto, se tem muito pobre, vai ter muito crime, muita inadimplência e muitas reclamações trabalhistas. Isso é básico! Por outro lado, o senhor tem razão em relação às ações milionárias. Mas saiba que essas sentenças milionárias são a minoria, pois grande parte do judiciário já entende que quem ganha vinte mil reais por mês não se encontra na posição de hipossificiência, por fim, peça para algum amigo advogado lhe explicar melhor isso, pois

Sr. Junior, então explica isso: São 3,5 milh...

Mig77 (Publicitário)

Sr. Junior, então explica isso: São 3,5 milhões de reclamações trabalhistas por ano. Nos EUA são menos de 70 mil por ano. No Japão são menos de 2 mil. E aqui no Brasil temos que ouvir que somos burros de um advogado.É mole? Não vai conseguir explicar. Pague direitinho e se prepara para pagar mais um bocado. É Imoral. *Trabalho é questão administrativa* *Quem onera o emprego não quer empregar* *Quem se omite é cúmplice* *Quem tenta explicar o inexplicável é cara de pau* Explica mais essa: Sentença de 189 milhões para um gerente da Ind. Panamericana do Rio. 35 milhões para enfermeira. Justiça do trabalho, geradora da desgraça desse país, que obriga o empresário a pagar mal seus funcionários, que por outro lado consumirão menos, que por sua vez não irão gerar mais empregos.E nós somos burros... Tinnnnnnggggggggg, abaixa.....puxa essa passou perto.

A Justiça do Trabalho tem competência constituc...

Júnior Brasil (Advogado Autônomo - Consumidor)

A Justiça do Trabalho tem competência constitucional e isso não se discute. A CLT não foi promulga num estado democrático de direito, mas existe, é real e está sob a égide de todas as normas internacionais de proteção ao trabalhador, e se fosse numa democracia, no Brasil, nunca existiria. Só não vê isso quem é burro! O simples fato do empregador ter dinheiro em conta e não cumprir as decisões da Justiça do Trabalho, fere o art. 9º da CLT, e configura fraude. Portanto, passível da penhora, que na verdade é um bloqueio, pois o reclamado pode se manifestar depois da realização. Mas em muitos casos, vai falar o quê? (rs)Já vi uns panacas dizerem que o dinheiro que foi bloqueado era a aposentadoria da mamãe dele, que a guarda lá. Sinceramente, alegar uma coisa dessa é ser humilhado à toa, e num processo público. Enfim, que já sofreu no bolso, costuma ter ódio mesmo. Mas é simples: basta pagar certinho os seus empregados, que dificilmente passará por um constrangimento como esse.

Algumas mentes sãs neste país, que são poucas, ...

Mig77 (Publicitário)

Algumas mentes sãs neste país, que são poucas, devem se por a par dessa barbaridade de "penhora on line" NO QUE DIZ RESPEITO À JUSTIÇA DO TRABALHO. Entendo que o Banco Central, entidade máxima no que diz respeito à organização financeira do país, não deveria fazer negócio, parceria, cumplicidade de qualquer ordem com a Justiça do Trabalho, pois ao contrario deste, não serve ao país, destroi seu patrimonio maior que deveria ser nacionalismo, vergonha na cara, orgulho de ser brasileiro etc.) O Banco Central faria melhor se não se juntasse a essa imundice.Quanto a Penhora on Line na Justiça Comum, nada contra pois a acho fundamental. Acho ainda que alguém de peito neste país deveria parar essa Justiça cafajeste na baioneta, e faze-la vomitar todos os leilões e bens que ela subtraiu dos empresários, por ser amoral, não tem legitimidade para tanto, embora as leis a protejam.Quem elaborou as leis?Quem? já sabe. Por isso é ilegitima. Alôôô Daniel Roncaglia, é verdade que saiu mais uma sentença.Desta vez é para o Rabino Sobel.Não é o da gravata Brasileirinha, nem gravata Campeão é o dá gravata Gucci, Versace, Gautier etc.Falaram em 30 milhões.Achei pouco.Ele merece mais.O que vc acha? Socorro...

Comentar

Comentários encerrados em 20/02/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.