Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Violência no futebol

Torcedores gremistas responderão por tentativa de homicídio

Três integrantes da torcida organizada Geral do Grêmio responderão a processo por tentativa de homicídio, segundo decisão da Justiça estadual gaúcha. O juiz Felipe Keunecke de Oliveira, da 2ª Vara do Júri da Capital, aceitou denúncia do Ministério Público contra Vagner Rodrigo Roza da Silva, 26 anos, Marcos Fabrício Pinent Sampaio de Oliveira, 23 anos, e Diego da Costa Oliveira, 25 anos, acusados de atirar em torcedores da Máfia Tricolor, outra organizada do Grêmio.

Depois do jogo entre Grêmio e Coritiba, pelo Campeonato Brasileiro, no dia 16 de novembro, houve confronto entre as duas torcidas. Os acusados, de dentro de um veículo, teriam dado tiros a esmo contra outros torcedores, atingindo Marçal Lisandro Soares dos Santos no peito e Lucas Pereira Ballardin na cabeça. Os dois sobreviveram.

Marcos Fabrício Pinent Sampaio de Oliveira já está preso preventivamente no Presídio Central de Porto Alegre. Vagner Rodrigo Roza da Silva e Diego da Costa Oliveira também tiveram prisão decretada, mas estão foragidos.

Saldo da briga

Por determinação do juiz, os torcedores serão julgados também pelos crimes de prática, indução ou incitação a preconceito de cor. Uma cópia do inquérito será encaminhada ao Foro Central do Tribunal de Justiça do estado para que comecem as instruções criminais.

Atendendo a outro pedido do Ministério Público, porém, Keunecke de Oliveira arquivou denúncias por tentativa de homicídio, formação de quadrilha e rixa contra Rodrigo Rydisk, Bruno Pisoni Garcia, Rodrigo Godoy, Eduardo Adriano Villodre, Bruno Ortiz Porto e Mauro Tiago de Barros.

Processo Crime 2.08.0078636-0

Revista Consultor Jurídico, 31 de dezembro de 2008, 12h30

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 08/01/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.