Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Advocacia pública

Defensoria Pública de São Paulo abre inscrições para concurso

A Defensoria Pública de São Paulo está com inscrições abertas até o dia 14 de janeiro para o concurso que visa preencher cadastro de reserva para o cargo de Defensor Público do Estado. Atualmente, o salário da função é de R$ 5.045,00. Podem participar profissionais com título de bacharel de Direito, inscritos junto à OAB, que não possuam condenações criminais ou no órgão de classe e que tenham, no mínimo, dois anos de prática profissional na área jurídica.

As inscrições podem ser feitas pela internet, por meio do site da Fundação Carlos Chagas ou nas agências credenciadas do banco Santander, durante o expediente bancário. Até 23 de janeiro, o candidato poderá conferir na internet a regularidade do registro dos dados de inscrição. Caso haja alguma irregularidade, deverá entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Cliente da Fundação.

O concurso será do tipo provas e títulos. A previsão é que a primeira prova escrita objetiva seja aplicada em 1º de março de 2009. Em 26 de abril deve ser aplicada a segunda prova escrita — dissertativa e peça judicial. Entre os dias 13 e 21 de julho devem ser realizadas a prova oral e entrega de títulos.


Revista Consultor Jurídico, 28 de dezembro de 2008, 9h58

Comentários de leitores

11 comentários

Sem querer "politizar" essa questão, é assim qu...

Luiz Antonio (Delegado de Polícia Estadual)

Sem querer "politizar" essa questão, é assim que o governo do Estado de São Paulo trata seus profissionais. Já está começando a ocorrer com a Defensoria Pública de SP o que vem há muitos anos "DESTRUINDO" a Polícia Civil de SP, ou seja, os profissionais (delegados e defensores) prestam concursos públicos em Instituições que lhes remunerarão bem melhor e vão embora, PERDENDO assim a sociedade paulista. Parabéns ao governo/partido que comandam esse Estado há 15 anos. LAMENTÁVEL que um Defensor Público receba um salário tão abjeto como esse no Estado de maior arrecadação do país.

Um absurdo num Estado Democrático de Direito o...

Rossi Vieira (Advogado Autônomo - Criminal)

Um absurdo num Estado Democrático de Direito o acusador receber maior vencimento do que o defensor. A advocacia defensiva é constantemente desmoralizada neste Estado de São Paulo. A Ordem dos Advogados do Brasil precisa urgente intervir em prol da dignidade da Advocacia, seja ela pública ou privada, indistintamente. Um defensor público receber pouco mais de cinco mil reais, enquanto o persecutor recebe duas ou três vezes mais, desequilibra a balança da Justiça. Com o passar dos anos, os bons defensores abdicam da advocacia pública e ingressam nas fileiras do MP, como uma evolução natural posta pelas hierarquias burocráticas e injustificáveis criadas pelo Estado. A advocacia é essencial à construção do verdadeiro Estado Democrático de Direito. Barganhando com os defensores públicos não chegaremos a lugar nenhum. Nos meus delírios imagino o Estado criando a função do “Carrasco Público Titular” e concedendo a ele o melhor salário da República, com direito a regalias especiais.Sorte do Estado do Rio de Janeiro, pioneiro na busca de dias melhores para a Advocacia. Otavio Augusto Rossi Vieira, 42 Advogado Criminal em Sao Paulo

daniel, é impressão minha ou o sr. cópiou e ...

Observador ()

daniel, é impressão minha ou o sr. cópiou e colou manifestação da analucia de dias atrás? lamentável.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 05/01/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.