Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Resultado em questão

Médico diz que houve fraude em concurso para professor da USP

Um dos maiores cardiologistas do país, Charles Mady, distribuiu carta aos colegas do Incor, do Hospital das Clínicas e da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), afirmando que houve manipulação em concurso para professor titular do Departamento de Cardiopneumologia. As informações são do jornalista Cláudio Humberto em seu site.

Mady atribui ao presidente da comissão julgadora, professor Noedir Antônio Groppo Stolf, e ao ex-ministro da Saúde do governo de Fernando Henrique Cardoso, Adib Jatene, a responsabilidade pela suposta fraude.

No documento, Mady afirma que houve a "manipulação dos resultados" do concurso. Segundo ele, enquanto os candidatos à vaga ainda eram submetidos à argüição, Stolf revelou o nome do candidato que seria vitorioso nas provas.

Segundo Humberto, o cardiologista também relata com riqueza de detalhes fatos em que atribui a Jatene responsabilidade direta na fraude. De acordo com o site, alguns dos mais renomados advogados do país já foram contratados, tanto por Jatene quanto por Mady, para uma batalha judicial que promete revelar o que muitos sabiam, mas jamais ousaram revelar: a elite da medicina nacional está enfartada.

Revista Consultor Jurídico, 19 de dezembro de 2008, 16h23

Comentários de leitores

2 comentários

Vamos ser honestos. O MPF e nada, ter alguma co...

Ramiro. (Advogado Autônomo)

Vamos ser honestos. O MPF e nada, ter alguma coisa elevada a potência de 10 elevada a número negativo é mais eficiente. O MPSP idem. Antes de ingressar nos estudos jurídicos obtive formação em área biomédica. Desde 1986 que todos sabem que todos os concursos na área médica são armados. Já sabem o nome do candidato antes da publicação do edital. E o desacato ao art. 37 da CF/88 e ao caput e inciso V do art. 11 da Lei 8.429/92 é rotina habitual, com vasta documentação. Enviei documentos probantes para o MPF e para o MPSP, o STF em HC onde ficou provado que o Procurador-Geral da República levianamente sustentou contra mim por mais de ano e meio acusação de processo judicial que jamais existiu, o STF tem cópias de editais que afrontam os diplomas legais citados. A questão é que ninguém quer fazer nada. Critérios subjetivos, seleção apenas por entrevistas, entrevistas com peso 5 e prova escrita com peso 1, tudo publicado em caso de Federais diante do MPF. A única reação do MPF foi o Procurador-Geral da República afirmar que eu estaria sendo processado pelo MEC, o Ministro Eros Grau ter feito a exceção da verdade, o processo nunca existiu, e o Senado estar segurando de votar a questão. Avante Brasil.

Adib Jatene, ex-ministro da saúde do governo FH...

Gilson Raslan (Advogado Autônomo - Criminal)

Adib Jatene, ex-ministro da saúde do governo FHC? Não pode ser, pois no governo do sociólogo todos são honestos.

Comentários encerrados em 27/12/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.