Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Atitude suprema

Gilmar Mendes não tolera abusos de autoridades, afirma Serra

Por 

“Gilmar Mendes tem a virtude que é indispensável na vida pública: a coragem. É inútil a experiência, a boa idéia se o seu portador não é uma pessoa de coragem. Ele não tem tolerado abusos de nenhum tipo de autoridade, seja juiz, promotor ou policial.” A afirmação foi feita pelo governador do Estado de São Paulo, José Serra, na sexta-feira (12/12), durante a entrega da comenda Mérito Industrial de São Paulo ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, no auditório da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O ministro recebeu a homenagem por sua postura no STF e pela Semana de Conciliação feita também com as indústrias.

Durante seu discurso, o presidente do STF apontou a criação das Súmulas Vinculantes e da Repercussão Geral como mecanismos fundamentais de auxílio na celeridade dos julgamentos. Segundo ele, o ano de 2007 fechou com 49 mil processos. Desses, 28 mil foram julgados até outubro deste ano. Gilmar Mendes ressaltou que, com esta redução, o tribunal não está livre dos embates cotidianos e das críticas sobre a atuação legislativa.

Um exemplo mencionado por ele foi a criação da súmula das algemas, objeto de muitas críticas. Mas, segundo o ministro, “a força normativa da súmula das algemas encerrou o quadro da espetacularização”.

O governador de São Paulo afirmou que “o Supremo Tribunal se mostrou aberto ao diálogo com a sociedade, zeloso com a federação e atento aos Direitos Humanos”.

De acordo com Serra, as súmulas vinculantes são fundamentais para o país porque, ao julgar um caso, o Supremo antecipa os critérios de julgamento de milhões de processos e diminui a “inútil sobrecarga”.

Estiveram presentes na homenagem feita ao presidente do Supremo: Roberto Antônio Vallim Bellocchi, presidente do TJ paulista; o advogado Adilson de Abreu Dallari, o presidente da Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil), Fernando Mattos, o vice governador de Mato Grosso, Silval da Cunha Barbosa; o professor José Joaquim Gomes Canotilho, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, além de ex-governadores e lideranças empresariais.

Na segunda-feira (15/12), será a vez de o ministro receber o Prêmio Franz de Castro de Direitos Humanos da OAB-SP. A medalha é entregue às pessoas ou às entidades que se destacaram na defesa da cidadania, da democracia e da justiça social. A cerimônia acontece às 10h30 na sede da OAB-SP, na Praça da Sé.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 13 de dezembro de 2008, 10h25

Comentários de leitores

24 comentários

O ELOGIO VEM DA ANTIGA "INDICAÇÃO". LOGO, NÃO E...

Júnior Brasil (Advogado Autônomo - Consumidor)

O ELOGIO VEM DA ANTIGA "INDICAÇÃO". LOGO, NÃO ESPERARIA OUTRA COISA.

Coragem, seu Serra? Dar HC's voadores para DVD ...

Robespierre (Outros)

Coragem, seu Serra? Dar HC's voadores para DVD é coragem? Virar estrela de rádio e televisão é coragem? O senhor que fugiu da raia antes da coisa ficou preta por aqui não tem condições de falar em coragem.

Para o boçal que se intitula "Pe. Alberto" e ...

Richard Smith (Consultor)

Para o boçal que se intitula "Pe. Alberto" e se diz "professor" (do quê? do curso "massinha 1" no prézinho?) e que só sabe escrever (?!) "berrando", é pecado ser "de direita". De "esquerda" pode. Aparelhar cargos públicos e sindicatos e lá ficar, mamando e fazendo proselitismo chinfrin do sub-marxismo esquerdopata? Tudo bem. Descolar uma boquinha numa universidade pública ou num colégio "burguês", regiamente pago, e ficar enchendo a cacholinhas dos coitados cujos pais pagam as mensalidades a peso de ouro? Problema nenhum. E viram como é gentil a alimária? "Guilhotina!", berra o dublê da Rainha de Copas da Alice. Danton e Robespierre ficariam corados de inveja! Para essa "raça" de vagabundos parasitários, só a "revolussão populá" é que tem razão. Eia! Vamos à construção do "Homem Novo" e do "paraíso na terra", mesmo que isso custe a vida de umas CENTENAS DE MILHÕES de "homens velhos", né, valente? Vagabundo!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 21/12/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.