Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Braços cruzados

Policiais federais param na quarta contra a PEC dos Delegados

Policiais federais e civis farão uma paralisação de 24 horas na próxima quarta-feira (10/12). Os policiais querem a estruturação da carreira e protestam contra a Proposta de Emenda à Constituição 549, que transforma a carreira dos delegados em carreira jurídica. Para os policiais, o projeto aumentará a diferença salarial entre os delegados e servidores da Polícia.

A Federação Nacional dos Policiais Federais estima que 300 mil policiais irão participar do protesto. Na PF, será suspenso o serviço de atendimento ao público, como emissão de passaportes. A categoria manterá apenas os plantões e custódia de presos.

Para os policiais, uma carreira estruturada valoriza o mérito. A carreira baseada na meritocracia permitiria, por exemplo, que os policiais ocupassem postos de comando. Hoje somente delegados chegam a esses postos, afirma o sindicato da PF.

“Isso não significa que queiramos ascender ao cargo de delegado sem concurso. Queremos sim que nossas funções nos permitam avançar degraus na carreira exercendo atividade investigatória”, diz o presidente da Fenapef, Marcos Vinício Wink.

Segundo a Fenapef, outra luta dos policiais é a desburocratização das polícias. Eles afirmam que as Polícias têm que ser investigativas e não cartoriais. O sindicato diz que, no Brasil, a Polícia Judiciária se inspira em um “bacharelismo jurídico que não colabora em nada com sua atividade fim”. Eles também pedem um anteprojeto de Lei Orgânica para a Polícia Federal. O sonho dos policiais é que a PF se transforme em um FBI ou uma Scotland Yard.

Revista Consultor Jurídico, 9 de dezembro de 2008, 17h35

Comentários de leitores

21 comentários

Caro Cajorge. Desculpe, mas voce não me conven...

Sérpico (Estagiário)

Caro Cajorge. Desculpe, mas voce não me convenceu. Pelo pouco que eu sei do tema, e vejo pelos jornais, a Policia Federal abre concursos para as carreiras de Delegado, Agente, Escrivão etc. A pessoa quando faz o concurso com graus de dificuldade diferente para cada carreira, sabe o que terá que fazer e as atribuições inerentes as suas funções. Cada função tem suas competencia pré-estabelecidas no sistema penal vigente. Partindo deste principio entendo, s.m.j. que querer mudar as regras do jogo no meio do caminho é totalmente incoerente e imoral. Este papo de não existir concurso para general é pura balela e falácia de quem não teve competencia de estudar e passar no concurso para Delegado, Juiz etc. Caramba.... é tão dificil assim estudar?

No Brasil só jogador de futebol, pagodeiro, ato...

Gabriel (Estudante de Direito)

No Brasil só jogador de futebol, pagodeiro, ator da globo ganham dinheiro sem estudar.

É como minha mãe dizia quando eu tinha 12 anos....

Gabriel (Estudante de Direito)

É como minha mãe dizia quando eu tinha 12 anos. " filho, hoje seus coleguinhas se divertem e fazem chacota dos estudiosos, chmando-os de 'NERDS'. Após a faculdade serão seus subalternos, e vocês os chamarão de 'MERDS'''. ou ainda, mamãe dizia: " quem não estuda, vai puxar carroça, você quer puxar carroça?" Fica valendo o justo ditado da minha mamãezinha.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 17/12/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.