Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cadeira no Senado

Governador é acusado de tentar vender vaga de Obama no Senado

O governador de Illinois (EUA), Rod Blagojevich, foi preso nesta terça-feira (9/12) acusado de tentar vender a vaga do Senado que surgirá com a posse de Barack Obama na Presidência da República. O FBI o acusa de, ao longo do mês passado, conspirar para conseguir benefícios com a indicação do próximo senador do estado.

A acusação é baseada em escutas telefônicas autorizadas pela Justiça. Segundo as agências de notícias internacionais, o democrata Blagojevich buscava um emprego com alto salário para si próprio em uma fundação sem fins lucrativos ou em uma organização ligada a sindicatos.

Ele também discutiu como obter vantagens financeiras para a sua mulher, Patti, com salário de US$ 150 mil por ano. No estado de Illinois, o governador deve nomear o sucessor de um senador, caso deixe o posto durante o mandato.

O governador ainda é acusado de pedir para fundos de campanha, um gabinete ministerial e um posto de embaixador. Levaria a cadeira de Obama quem fizesse a melhor proposta para Blagojevich.

“Eu quero fazer dinheiro”, disse o governador em uma das conversas, segundo o FBI. Entre os cotados estavam os deputados Danny Davis e Jesse Jackson Jr.

Blagojevich, de 51 anos, que assumiu em 2003, buscava receber as vantagens após deixar o cargo. Seu chefe-de-gabinete, John Harris, de 46, também foi preso.

Nesta terça, o procurador federal dos Estados Unidos, Patrick J. Fitzgerald, confirmou a prisão de Blagojevich, que está sob custódia federal. "A amplitude da corrupção contida nas atas de acusação é surpreendente", comentou o procurador.

Em outros trechos das gravações, o governador também ameaçou retirar o apoio estadual à Tribune Co., proprietária do jornal Chicago Tribune. Blagojevich pressionava pela demissão de jornalistas que foram críticos ao seu governo.

Revista Consultor Jurídico, 9 de dezembro de 2008, 17h23

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 17/12/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.