Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ranking de notícias

Notícia sobre prisão de depositário infiel é a mais lida na ConJur

A notícia mais acessada desta semana na revista Consultor Jurídico foi a decisão do Plenário do Supremo Tribunal Federal, que declarou a prisão civil por dívida ilegal. Os ministros entenderam que os tratados internacionais de Direitos Humanos ratificados pelo Brasil — entre eles o Pacto de São José da Costa Rica, que proíbe a prisão por dívidas — são hierarquicamente superiores às normas infraconstitucionais. O texto teve 5.101 acessos desde que foi publicado, no dia 3 de dezembro. A mediação é do Google Analytics.

Já num período de sete dias, a revista teve 507.834 visitas, com 255.723 acessos de 74 países. No ranking, os Estados Unidos, França, Argentina e Canadá, foram os que mais acessaram a revista. Um acesso foi registrado no Egito. Na semana passada, a ConJur teve visitas de 76 outros países.

Caso Dantas

A cobertura do caso Daniel Dantas, pela ConJur, trouxe 37.910 mil acessos apenas na terça-feira, dia 3 de dezembro. Nesse dia, a revista publicou a decisão do juiz Fausto Martin De Sanctis, que condenou o banqueiro Dantas a 10 anos por corrupção ativa.

Os textos Juiz usa decisão contra Dantas para se defender de acusações; Advogado de Dantas diz que decisão não o surpreendeu, e Advogado de Dantas diz que Chicaroni trabalhou para a PF, todos produzidos pela ConJur, também instigou a curiosidade dos leitores.

Foram também destaque na revista as notícias:

— Decisão do STJ dá mais força à lei de recuperação judicial

— Cacciola não responderá por emissão ilegal de debêntures

— Relações de trabalho precisam de planejamento estratégico

— Falha legislativa ameaça municípios de extinção

— STF julgará 45 mil processos a menos em 2008

— Senado analisa fim de prazo para Mandado de Segurança

— Supremo adia julgamento de CSLL sobre exportações

— Supremo livra advogados de responder por vazamento de dados

Corrupção ativa

Em segundo lugar no ranking, com 4.101 mil acessos, ficou a notícia sobre o banqueiro Dantas. Ele foi condenado a 10 anos de prisão por corrupção ativa no processo em que é acusado de tentativa de suborno a um delegado da Polícia Federal. A sentença foi dada pelo juiz Fausto Martin De Sanctis, da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

Dano coletivo

Também ganhou atenção dos leitores a notícia sobre a ação do Ministério Público Federal em São Paulo contra a Rede TV! por ter veiculado uma entrevista com Eloá Cristina de Oliveira e Lindemberg Alves. O seqüestro da garota, em Santo André, durou cinco dias e terminou com sua morte. O MPF pede indenização por danos morais coletivos de R$ 1,5 milhão, que será revertido ao Fundo de Defesa de Direitos Difusos. A notícia ficou em terceiro lugar, com 3.574 mil acessos, apontou o Google.

Leia os 10 textos mais acessados da semana

Prisão por dívida — Supremo decide que prisão de depositário infiel é ilegal.

Operação Satiagraha — Daniel Dantas é condenado a 10 anos por corrupção ativa.

Dano Coletivo — MPF pede indenização da Rede TV! por entrevista com Eloá .

Limpeza no cadastro — Mantega anuncia perdão a dívidas de até R$ 10 mil.

Fatos e versões — A absolvição do promotor condenado pela mídia.

Capítulo especial — De Sanctis usa sentença contra Dantas para se defender.

Fogo de encontro — Advogado de Dantas diz que Chicaroni trabalhou para a PF.

Cada um na sua — TJ-SP pode anular processo porque promotor fez a investigação.

Imagem exposta — Ratinho está obrigado a indenizar o ex-jogador Falcão.

Mudanças na lei — Senado analisa fim de prazo para Mandado de Segurança.

Revista Consultor Jurídico, 6 de dezembro de 2008, 0h00

Comentários de leitores

1 comentário

Sem perdão! Em sentença proferida, Tribunal do...

Chiquinho (Estudante de Direito)

Sem perdão! Em sentença proferida, Tribunal do Júri, em Las Vegas (EUA), condenou o ex-jogador e ex-ator O.J.Simpsom a 33 anos de prisão em regime fechado por roubo e sequestro no Hotel Palace Station, e por seu suposto assassinato da ex-mulher, Nicole Brown e do amigo dela, Ronald Goldman. Diferente daqui, que o STF proibiu o uso de algemas em bandidos, o ex-ator O.J.Simpsom ficou o tempo todo no Tribunal algemado, sem perdão! Porque estuprador, sequestrador, corrupto, traficante, não merecem a benevolência da Justiça! Por que tratá-los com dignidade se eles não conseguem ser dignos consigo mesmos nem com as vítimas escolhidos para as suas insanidades! Que os Ministros do STF se espelhem nesse exemplo de Las Vegas e reflitam melhor sua decisão: Tratar bandidos com dignidade é um mau exemplo, é impunidade letigimada! Cícero Tavares de Melo (chiquinhoolem@yahoo.com.br

Comentários encerrados em 14/12/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.