Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Infiltrado supremo

Dantas nega ligação com segurança que trabalhou no Supremo

Por 

O advogado Nelio Roberto Seidl Machado, que defende Daniel Dantas, afirma que a tentativa de criar uma ligação entre o banqueiro e o militar Sérgio de Souza Cirillo é “iniciativa fantasiosa com o objetivo de manipular a opinião pública e influenciar o Judiciário”. Cirillo, que trabalhou na segurança do Supremo Tribunal Federal, é apontado pelo juiz Fausto Martin de Sanctis como o infiltrado de Dantas no tribunal.

Segundo o advogado, a ligação entre o banqueiro e o militar baseia-se na premissa de que Hugo Chicaroni é assessor de Dantas. “Chicaroni jamais teve qualquer relação com Dantas. Ele é amigo e parceiro do delegado Protógenes Queiroz há anos, tendo o auxiliado em momento em que sua esposa enfrentava dificuldades, conforme declarado por Hugo Chicaroni em seu interrogatório judicial”, afirma em nota enviada pela assessoria do Banco Opportunity.

A prova da ligação entre Protógenes e Chicaroni, segundo Machado, são as “dezenas de ligações” feitas durante as investigações da Operação Satiagraha. “Protógenes Queiroz foi visitar Hugo Chicaroni na cadeia e se colocou à disposição de sua família para ajudá-la no que fosse necessário, inclusive quanto às suas necessidades”, completa o advogado.

Na quarta-feira (3/12), o ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo, encaminhou representação à Procuradoria-Geral da República para apurar se o coronel Cirillo era ligado ao banqueiro. A assessoria de imprensa do STF informou que não tem como comprovar se Cirillo agiu de má fé. Mas, confirmou que ele trabalhou no tribunal de julho a outubro deste ano como subordinado do ex-secretário de segurança do Supremo, Joaquim Alonso Gonçalves. Cirillo negou ter vínculo com Dantas.

Na decisão que condenou Dantas a 10 anos de prisão, De Sanctis, da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo, diz que Cirillo recebeu nove ligações de Chicaroni entre os dias 4 de junho e 7 de julho, véspera da Operação Satiagraha. Ele também teria relações pessoais com Chicaroni. O período coincide com as negociações para o pagamento de propina que o professor ofereceu a um delegado da PF. Chicaroni também foi condenado pelo juiz.

Em 6 de outubro, Cirillo e o coronel Gonçalves foram exonerados do cargo. Quando estava no STF, o coronel preparou o relatório sobre os indícios de grampos no tribunal. O documento parou na capa da revista Veja, que publicou a conversa telefônica entre Gilmar Mendes e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO). À CPI das Escutas Telefônicas Clandestinas, Gonçalves afirmou que o relatório tinha apenas duas cópias. Uma delas foi entregue à presidência do STF e a outra ficou com ele.

Leia a nota

A tentativa de criar uma ligação entre Daniel Dantas e Sérgio de Souza Cirillo é uma iniciativa fantasiosa com o objetivo de manipular a opinião pública e influenciar o judiciário. Nem Daniel Dantas, nem qualquer pessoa de fato a ele ligada, jamais ouviu falar do Sr. Cirillo.

A alegada ligação baseia-se em premissa igualmente falsa e leviana, a de que Hugo Chicaroni seria assessor de Daniel Dantas.

Chicaroni jamais teve qualquer relação com Dantas. Ele é amigo e parceiro do delegado Protógenes Queiroz há anos, tendo o auxiliado em momento em que sua esposa enfrentava dificuldades, conforme declarado por Hugo Chicaroni em seu interrogatório judicial.

Prova disso é que, além de terem trocado dezenas de ligações no período em que se articulava a Operação Satiagraha, o delegado Protógenes Queiroz foi visitar Hugo Chicaroni na cadeia e se colocou à disposição de sua família para ajudá-la no que fosse necessário, inclusive quanto às suas necessidades.

Nelio Roberto Seidl Machado

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 4 de dezembro de 2008, 16h26

Comentários de leitores

17 comentários

A VERDADE É A SEGUINTE : >> 1 - ESSE CIRI L...

Pe. ALBERTO (Professor)

A VERDADE É A SEGUINTE : >> 1 - ESSE CIRI LL O E O XICRONA -chicaroni- > http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2008/12/funcionrio-da-segurana-do-stf-mantinha.html > PERTENCEM A ESSE TAL DE INSTITUTO SAGRES. >> 2 - ESSE INSTITUTO SAGRES TEM O SELO DE OSCIP, PORTANTO, PODE RECEBER VERBAS PÚBLICAS E FAZER CONVÊNIOS COM ÓRGÃOS PÚBLICOS. >> 3 - POR FAVOR, ANALISEM QUEM SÃO OS DIRETORES DESSE INSTITUTO - só a fina flor da DIREITAÇA, " os de sempre... " e vários pistolões. >> 4 - OBSERVEM COM QUEM E LL ES LIDAM - stf, fhc, dd/bb (daniel dantas banqueiro bandido) mais a tiuurmmaa do "IMBROGLIO " - . >> 5 - SEUS DIRETORES PODEM SER "RICAMENTE" REMUNERADOS COM AS VERBAS QUE VÊEM DO GOVERNO. >> AGORA PEÇO ENCARECIDAMENTE A QUEM TEM POSSIBILIDADES TÉCNICAS PARA : >> a ) IR ATÉ AO CARTÓRIO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS EM QUE FOI REGISTRADO O ESTATUTO DESSE INSTITUTO E PUBLICAR A CÓPIA DAQUELE ESTATUTO E AS ATAS DE ELEIÇÃO DAS DIRETORIAS - esses documentos são públicos e não é nenhum crime ter acesso a eles, levantá-los e publicá-los. A Naçãoprecisasaber quem são esses KABRAS -. >> b ) LEVANTAR, JUNTO AOS GOVERNOS FEDERAL , ESTADUAIS E ÓRGÃOS PÚBLICOS, QUANTO DE VERBAS E "CONVÊNIOS" ESSES KABRAS "arranjaram" - Para isso pode-se utilizar dos Balanços Contábeis desse Instituto Sagres, os quais devem ser , anualmente, por determinação legal, publicados e apresentados ao Tribunal de Contas e aos Órgãos de controle das OSCIPs - .>> PENSO QUE JÁ ESTÁ NA HORA DE DESMASCARAR ESSA " TTTIIIUUURRRMMMAA" DOS DONOS DA LEI, DA MORAL E DOS BONS CUSTUMES ... >>

O relatório da conversa entre Gilmar Mendes e D...

Gilson Raslan (Advogado Autônomo - Criminal)

O relatório da conversa entre Gilmar Mendes e Demóstenes Torres tinha apenas duas cópias. Uma delas foi entregue à presidência do STF e a outra ficou com o Cel. Gonçalves, Secretário de Seguranda do STF. Precida dizer quem vazou para a revista Veja aquele diálogo? Quero saber como Gilmar Mendes vai sair desta. Aliás a revista CartaCapital traz excelente matéria sobre essa questão, não deixando dúvidas de que o vazamento da relatório foi feito no gabinete do próprio presidente do SRF. Será que Gilmar Mendes vai continuar dizento que CartaCapital cometeu pistolagem contra ele. Creio que ele não vai dizer isso, porque, caso contrário, vai ter que ouvir (ler) novamente o que disse o Mino Carta: “Eu acho que ele precipitou-se um pouco, porque eu não creio que ele tenha grande afinidade com a pistola. Eu acho que ele tem grande afinidade é com a lupara, que é aquele fuzil de cano serrado que é usado pela máfia nas suas aventuras discutíveis".

Quando tive um empreiteiro meu preso, fui visit...

dinarte bonetti (Bacharel - Tributária)

Quando tive um empreiteiro meu preso, fui visitar sua esposa,para dar algum apoio, ja que conhecia a familia ha tempo, e nao significa que eu estivesse envolvido com o motivo da prisao. Agora, ter em maos mais de milhao de reais para subornar um delegado, com o singelo pedido que livrasse DD do inquerito, é ato de o bondade com um amigo, excesso de liberalidade com o dinheiro...de quem, mesmo??? tem Chicaroni esse poderio todo? É tao pueril essa acusacao, que da a impressao que dr Nelio so pode estar tentando justificar os honorarios. Agora, dizer que opiniao publica influencia o Judiciario, é no minimo desprezar ao maximo a carreira que dr. Nelio escolheu. E afirmarr que Cirillo é pessoa desconhecida de DD e de qualquer pessoa de fato a ele ligada, nao sobrevive um minuto à analise: se ligou para um secretario de Dantas por 9 vezes, como dizer que é desconhecido? E o que foi fazer Chicaroni com aquela grana toda, pedindo por DD e sua irma? E sem conhecer o banqueiro? Dá para dar credito a tais argumentos? Por favor, dr. Nelio. Capricha mais na defesa.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 12/12/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.