Consultor Jurídico

Comentários de leitores

16 comentários

Presunção de inocência é não ter processo em an...

Bira (Industrial)

Presunção de inocência é não ter processo em andamento. Linha de pensamento clara e inquestionável.

Lu, Em "O Código da Vida", Saulo Ramos afirm...

Reinaldo Del Dotore (Estudante de Direito)

Lu, Em "O Código da Vida", Saulo Ramos afirma que o ministro Celso de Mello teria sido guindado ao STF por influência direta dele, Saulo. Alega ainda que, posteriormente, o ministro teria desonrado a relação de confiança e amizade que tinha com ele, em algumas decisões supostamente controvertidas. Sugere, finalmente, que Celso de Mello seria portador de certo grau (sem trocadilho) de deficiência técnica. Embora eu não seja procurador do ministro Celso de Mello, creio que devamos ser cautelosos ao assumir como inquestionáveis as memórias de Saulo Ramos, até mesmo em função do fato de lembrarmo-nos, aqueles não tão jovens, a quem (e a que) ele serviu durante o ápice de sua carreira. Além disso, senti algum rancor nas palavras que li, na obra, com relação ao ministro, o que reforça a necessidade da cautela.

O "Código da Vida", de Saulo Ramos, narra passa...

lu (Estudante de Direito)

O "Código da Vida", de Saulo Ramos, narra passagens bastante peculiares a respeito do ministro Celso de Mello.

Como simples estudante de Direito, estou ciente...

Reinaldo Del Dotore (Estudante de Direito)

Como simples estudante de Direito, estou ciente de que não sou possuidor de arcabouço teórico adequado para discutir o tema com maior profundidade. Não obstante, apresento minha opinião: Muito embora eu faça parte do universo dos brasileiros que já estão fartos da corrupção e da imoralidade de considerável parcela dos parlamentares, não posso deixar de aplaudir, com todo o respeito às opiniões contrárias, o voto do relator, bem como o resultado da votação. A presunção da inocência é preceito basilar em nosso ordenamento jurídico, e é bom que assim seja - para o bem de todos nós.

Tudo muito bem! Tudo em respeito às diretrizes ...

Chiquinho (Estudante de Direito)

Tudo muito bem! Tudo em respeito às diretrizes constucionais, à Hierarquia Maior, à equidade da sensatez dos dogmas jurídicos... Mas... por que será que até hoje o STF não acabou com essas excrescências INCONSTITUCIONALÍSSIMAS QUE DESRESPETAM E DESMORALIZAM E PREJULGAM E CONDENAM CIDADÃOS E CIDADÃES DIGNOS, HONESTOS E CUMPRIDORES DE SEUS DEVERES E DIREITOS DESTE PAÍS SEM NENHUMA AÇÃO JUDICIAL. Refiro-me ao SERASA E AO SPC! Enquanto isso bandidos assassinos, formadores de quadrilhas, estupradores do Erário Público podem nos representar sobre a presunção da inocência!!! Por que será!!?? Cícero Tavares de Melo (chiquinhoolem@yahoo.com.br)

E para dizer isso, bastante razoável, carecia d...

Armando do Prado (Professor)

E para dizer isso, bastante razoável, carecia de 90 páginas? Então, dá para entender o porquê da demora nos processos e sentenças. É muita prolixidade, faltando a tal da concisão e clareza.

Ilustre jornalista Gláucia Milicio, a escorreit...

Luís da Velosa (Advogado Autônomo)

Ilustre jornalista Gláucia Milicio, a escorreita manifestação de V.Sa., a meu ver, não deixa dúvidas quanto à posição correta, sinderética, dos ministros do Supremo Tribunal Federal. Mas, seria de todo apropriado que os leitores, na medida do possível, e se assim quiserem, leiam a íntegra dos Votos dos juízes daquela Egrégia Corte, particularmente, aqueles da lavra dos eminentes ministros Celso de Mello, Carlos Ayres Britto, César Peluso e Joaquim Barbosa. Aí, sim, quero crer, a visão -dos vencidos e vencedores- será amplificada e o juízo de valor será melhor sedimentado. Mas, devo dizer, com todo o respeito a quem divergir, que foi uma sessão memorável.

Seria interessante que o STF adotasse esse ente...

Arley (Funcionário público)

Seria interessante que o STF adotasse esse entendimento para certos casos de prisão preventiva que foram decretados recentemente e que os indiciados ou réus estão cumprindo pena antecipada em razão do desrrespeito a presunção de não culpabilidade. Esse cumprimento antecipado de pena não fere de morte o sagrado direito constitucional da liberdade do cidadão?

Mais uma vez o Supremo age como se no paraiso e...

dinarte bonetti (Bacharel - Tributária)

Mais uma vez o Supremo age como se no paraiso estivesse. O mundo é bom, as coisas sao lindas, o ceu é azul, e os politicos brasileiros sao serios. O Supremo se atem ao preciosismo tecnico juridico, mas nao encherga os elefantes da impunidade de politicos sujos, que se elegem e reelegem exatamente para escaparem do braco longo da justiça, que no Brasil é um braço manco e raquitico. Esperar que o congresso vote leis que apressem os processos legais, que deem agilidade ao julgamento de reus, com solucoes efetivas, é esperar que o congresso seja cheio de virgens vestais. O congresso, eleito por forças economicas e politicas que nao querem a modernidade da justiça, fazem o Supremo de refem de uma constituicao feita por encomenda para a perpetuacao da injustica. Rui Barbosa, que todos os membros do supremo deveriam conhecer, dizia em seu tempo, que ha tempo se foi, que justiça tardia nao é justiça. Mas, para esses ministros, o que vale é o tecnicismo legal. E vamos aguentando os Malufs da vida candidatos. Quantos anos para Maluf? estou abrindo apostas. Mais 20 anos?

Louvável a atitude firme dos 9 Ministros que vo...

Brunob (Advogado Autônomo - Administrativa)

Louvável a atitude firme dos 9 Ministros que votaram pela improcedência da ADPF 144. Julgaram tecnicamente. O populismo no Supremo não entra. Se a ADPF fosse julgada procedente, abriria precedente para um candidato ajuizar queixa crime em face de outro, a fim de torná-lo inelegível. E, como bem frisou o Ministro Lewandowski, o que aconteceria com aquele candidato que teve seu pedido de registro negado por estar respondendo a determinado procedimento judicial e, em última instância, for absolvido de todas as acusações? Seria culpado até as próximas eleições? A ADPF, data venia, foi mal formulada, e isso se comprovou com as perfeitas análises dos Ministros do Supremo.

O Ministro Celso Melo é uma luz no STF. Chiqu...

Neli (Procurador do Município)

O Ministro Celso Melo é uma luz no STF. Chiquinho (Estudante de Direito - - SCPC e Serasa não são a mesma coisa que um processo. Nesses locais vão as fichas dos compradores que não pagaram a prestação a que foi pactuada. Parece-me que o atraso deve ser de 3 meses,aí seu nome fica nesses locais.Se o devedor pagar a dívida,o seu nome sai de lá. Trabalhei na Associação Comercial de 1976 a 1979 . Por outro lado: a palavra "cidadães" não existe,nem no arquivo dos péssimos pagadores. Cidadão...cidadãos.

Tudo muito bem! Tudo em respeito às diretrizes ...

Chiquinho (Estudante de Direito)

Tudo muito bem! Tudo em respeito às diretrizes constucionais, à Hierarquia Maior, à equidade da sensatez dos dogmas jurídicos... Mas... por que será que até hoje o STF não acabou com essas excrescências INCONSTITUCIONALÍSSIMAS QUE DESRESPETAM E DESMORALIZAM E PREJULGAM E CONDENAM CIDADÃOS E CIDADÃES DIGNOS, HONESTOS E CUMPRIDORES DE SEUS DEVERES E DIREITOS DESTE PAÍS SEM NENHUMA AÇÃO JUDICIAL. Refiro-me ao SERASA E AO SPC! Enquanto isso bandidos assassinos, formadores de quadrilhas, estupradores do Erário Público podem nos representar sobre a presunção da inocência!!! Por que será!!?? Cícero Tavares de Melo (chiquinhoolem@yahoo.com.br)

E o que foram condenados e estão aí para serem ...

Zito (Consultor)

E o que foram condenados e estão aí para serem eleitos pelo voto. Pergunta-se? Como fica.

Tudo muito bem! Tudo em respeito às diretrizes ...

Chiquinho (Estudante de Direito)

Tudo muito bem! Tudo em respeito às diretrizes constucionais, à Hierarquia Maior, à equidade da sensatez dos dogmas jurídicos... Mas... por que será que o STF não acabou com essas excrescências INCONSTITUCIONALÍSSIMAS QUE DESRESPETAM E DESMORALIZAM E PREJULGAM E CONDENAM CIDADÃOS E CIDADÃES DIGNOS DESTE PAÍS SEM NENHUMA AÇÃO JUDICIAL. Refiro-me ao SERASA E AO SPC! Por que será!!??

Bela decisão. Agora, quem tem foro privilegiado...

Edgar (Outros)

Bela decisão. Agora, quem tem foro privilegiado não é julgado pelos nossos nobres Ministros NUNCA. Em razão disso NUNCA haverá transito em julgado de nada. É chover no molhado. "Ninguem será considerado culpado NUNCA". Elegendo-se e reelegendo-se indefinidamente até a prescrição. A justiça não tem culpa por seguir a lei feita pelos que não vão ser julgados NUNCA. Ou melhor, talvez a justiça tenha um pouco de culpa pela morosidade.

Parabéns ao preclaro Ministro Celso de Mello. A...

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

Parabéns ao preclaro Ministro Celso de Mello. Agiu, sem dúvida, em acatamento e respeito às diretrizes previstas constitucionalmente, afinal, a Lex Mater, é Lei hierárquica maior. Equüdistante de paixões estultyas, antes de mais nada cabe aos operadores do direito preservar os diogmas constitucionais, pensar-se diferente, é ofender a sensatez do próprio ordenamento jurídico. O resto, por fim, o que sobeja é conversa inúltil com lamento teratológico.

Comentar

Comentários encerrados em 14/08/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.