Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dinheiro do Bird

Governo gaúcho pede ao STF urgência em decisão de empréstimo

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), foi ao Supremo Tribunal Federal pedir que seja revista a decisão que proibiu o estado de fazer empréstimo de US$ 1 bilhão no Banco Interamericano para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird). O estado quer fazer a operação sem aprovação da Secretaria do Tesouro Nacional. O empréstimo foi negado pelo ministro Joaquim Barbosa, em Ação Cautelar.

Yeda Crusius foi recebida pelo ministro Gilmar Mendes, presidente do STF. Na reunião, ela pediu urgência no julgamento do Agravo Regimental que impetrou contra a decisão de Barbosa. O estado só tem até o dia 12 de maio para apresentar os documentos ao Bird.

Segundo a governadora, após um período de ajustes que durou 15 meses, o governo conseguiu se adequar à Lei de Responsabilidade Fiscal. No entanto, a Secretaria do Tesouro negou a autorização para o estado contrair o empréstimo. O argumento foi o de que o Judiciário e o Ministério Público estaduais não conseguiram se adequar aos limites com gastos de pessoal definidos pela LRF.

O empréstimo, segundo a governadora, visa formar um fundo financeiro que permita ao estado pagar menos dívidas. “Não é para gastar, não é para fazer estrada, não é fundo de pobreza”, diz Yeda Crusius, explicando que se trata de um projeto de reestruturação da dívida pública estadual.

Sem esse dinheiro do Bird, a capacidade do governo estadual de investir ficará sufocada. “A infra-estrutura no RS é envelhecida, pela incapacidade de investimento do governo estadual”, diz a governadora.

AC 2.026

Revista Consultor Jurídico, 29 de abril de 2008, 0h00

Comentários de leitores

2 comentários

MAS A GOVERNADORA QUER DAR UM DRIBLE TANTO NA S...

Eneas (Advogado da União)

MAS A GOVERNADORA QUER DAR UM DRIBLE TANTO NA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL QUANTO NO STF, POIS TEVE O MESMO PEDIDO DE LIMINAR INDEFERIDO PELO MIN. LEWANDOWSKI NA AC 1995, PEDIU DESISTÊNCIA E ENTROU COM A AC 2026, ABSOLUTAMENTE IDÊNTICA E SORTEADA AO MIN. JOAQUIM BARBOSA! SERÁ QUE ELA VAI DESISTIR E ENTRAR COM OUTRA AÇÃO CAUTELAR???

O STF virou avalista? Foi só o falante ministro...

Armando do Prado (Professor)

O STF virou avalista? Foi só o falante ministro da provincia de MT assumir, e os correligionários começaram a corrida.

Comentários encerrados em 07/05/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.