Consultor Jurídico

Notícias

Pela ordem

Para OAB, STJ tem de preencher primeiro a vaga da advocacia

Comentários de leitores

4 comentários

Kelsen, você é juiz e não estudante de direito....

Júnior Brasil (Advogado Autônomo - Consumidor)

Kelsen, você é juiz e não estudante de direito. Crie você vergonha na cara e identifique-se como magistrado. Pare de ser covarde. Se você não sente vergonha de si, eu sinto por ti, pois tenho nojo só de imaginar que posso ser um jurisdicionado de juiz covarde como você que, para atacar a OAB e os advogados, teme se identificar, como se estivéssemos numa ditadura militar. Identifique-se, para responder perante a sua corregedoria por tudo que já falou da OAB e dos advogados no Conjur. Lógico, se você for homem para isso!

Rasguemos então a Constituição. Para que existe...

DIDI (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Rasguemos então a Constituição. Para que existe a democracia? O Poder Judiciário não é palco de vaidades e sim de decisões relevantes. Se nós da OAB, defendemos o quinto, é porque pensamos nos interesses da própria entidade de classe, bem como da sociedade. Senão não haveria representação de advogados naquela Corte. Da mesma feita o MP e a Magistratura. O STJ é também uma corte política, como o STF o é. Deve haver representantes das três classes para que haja harmonia nesse meio. Representantes da Magistratura (Judiciário), representantes do MP (função essencial à justiça) e representantes da OAB (função essencial à justiça). Não é pelo dinheiro. Os doutos advogados têm competência de auferir por mês mais de R$30.000,00, segundo anuário 2006 ( Guia dos maiores escritórios de advocacia do país).

Alto lá! Cezar Roberto Bittencourt é grande dou...

DIDI (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Alto lá! Cezar Roberto Bittencourt é grande doutrinador do direito penal. Doutor em direito penal e não fez doutorado na escola em que você estuda. Tem conhecimentos suficientes para assumir esse cargo de ministro. Você fala sem conhecimento de causa. Se toca! Não queira desmerecer os doutos e nobres advogados, comparando-os aos seus pensamentos mesquinhos. Muitos dos juízes que você afirma terem mais capacidade que os doutos membros da OAB, não possuem a metade da qualificação técnica e jurídica deles. Conheça primeiro para depois falar. Só porque o cara passou num concurso disputado como o da magistratura não é indicativo de que será bom e eficiente ministro. Cuidado com os seus comentários carregados de senso comum e sem bom senso. Na minha época o livro de Cézar Roberto Bittencourt era bem festejado e indicado como livro texto de direito penal, por essa razão acredito na capacidade dele. Detalhe, raramente indicaram livro de magistrados. Posso selecionar uma série de nomes de advogados capacitados e também falecidos, excelentes doutrinadores: Miguel Reale (nunca foi magistrado), Caio Mário Pereira da Silva (também não era magistrado), Orlando Gomes (pasme, não era magistrado), e outros tantos que eram advogados. Resumindo, é legítimo ter advogados eleitos pelo quinto para serem ministros sim. Depende do advogado, claro. Na minha opinião, acredito acertada a escolha da OAB. O STJ errou!

Até quando vamos ter que engolir advogados inco...

Kelsen (Estudante de Direito)

Até quando vamos ter que engolir advogados incommpetentes, sem conhecimento jurídico e, principalmente, QUE NÃO PRESTARAM CONCURSO, virando juízes. Volto a dizer, tenho nojo de ver advogados tentando virar juiz pela porta dos fundos. São pessoas desprovidas de conhecimento jurídico, pois, fosse diferente, já teriam sido aprovados em concursos de ingresso. Se teem tanta vocação para a judicatura porque não prestam concurso???? A resposta é simples, não têm capacidade de estudarem 8 matérias básica, passarem pela 1ª fase, 2ª fase, oral, títulos e escola(alteração recente). Estes profissionais que defendem a manutenção do quinto, se são altamente vocacionados para a magistratura porque não prestam concursos meu Deus!!!!! Ficam tomando a vaga de juízes de carreira, é uma aberração uma monstruosidade. Mas vindo da oab o que poderíamos esperar...Justiça???!!! Ser magistrado é vocação e não oportunismo. O verdadeiro juiz está preocupado com a prestação jurisdicional. Os advogados do quinto estão preocupados em receber o dindin mensal, é esta verdade. Serem bem remunerados sem terem prestado concurso. Nem se questione sobre a constitucionalidade do quinto. Coloca-se qualquer coisa na constituição e fala-se que é constitucional. Basta lembrarmos da constituição nazista. Pode ter previsão constitucional....mas continua sendo aberração, imoralidade, desrespeito, falta de vergonha na cara, etc.

Comentar

Comentários encerrados em 6/05/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.