Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Nova agenda

Ministério estuda nova agenda ambiental para infra-estrutura

A Abdib (Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias) e o Ministério do Meio Ambiente decidiram instalar uma nova agenda ambiental para o setor de infra-estrutura. A nova agenda vai substituir a anterior, instalada em 2004, e que foi parcialmente cumprida.

Nos próximos dias, técnicos da Abdib e do Ministério do Meio Ambiente vão acertar os temas prioritários que serão alvos de grupos de trabalho entre as duas partes para buscar soluções a serem implementadas de forma conjunta.

O encontro para discutir o assunto foi promovido no dia 14 de abril, na sede da entidade, em São Paulo, com a presença de aproximadamente 40 pessoas. Entre elas, João Paulo Capobianco, secretário-executivo do Ministério de Meio Ambiente (MMA), Volney Zanardi Júnior, diretor do Departamento de Licenciamento e Avaliação Ambiental do MMA e Paulo Godoy, presidente da Abdib.

Para o presidente da Abdib, aperfeiçoar o processo de licenciamento não é uma tarefa fácil em boa parte dos países. “É extremamente necessário e factível, até porque é uma fase importante na implementação de um empreendimento”. Para isso, ele sugere a informatização do licenciamento. "A existência de um sistema de informação consolidado e em pleno funcionamento evita que autoridades públicas, empresários e agentes diversos cometam injustiças e inverdades quando aparecerem os atrasos e paralisações", disse Godoy.

Na mesma linha, o secretário-executivo do ministério do Meio Ambiente explicou que o licenciamento não é um instrumento de proteção ambiental, mas, acima de tudo, de apoio ao desenvolvimento sustentável. Além disso, para ele, respeitar a lei — que impõe o licenciamento como prerrogativa para o início de um empreendimento — é uma obrigação e está fora de discussão. “Mas temos de melhorar a eficiência de nossos instrumentos”, afirmou.

De forma geral, ambos os lados concordaram que há diretrizes que precisam ser perseguidas, quaisquer que sejam os temas da nova agenda: padronizar e informatizar procedimentos e integrar sistemas entre ministérios, Ibama e secretárias estaduais e municipais de meio ambiente.

Revista Consultor Jurídico, 22 de abril de 2008, 18h27

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 30/04/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.