Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Presunção de inocência

Justiça de São Paulo manda soltar Roberto Cabrini

Por 

O jornalista Roberto Cabrini ganhou a liberdade. A Justiça de São Paulo concedeu liminar em favor do repórter. Ele foi preso na terça-feira (15/4) sob acusação de porte de drogas, porque a Polícia encontrou 10 papelotes de cocaína dentro do porta-luvas de seu carro. “Pode-se confiar na Justiça de São Paulo”, declarou o advogado de Cabrini”, Alberto Zacharias Toron.

No momento do flagrante, Cabrini afirmou que não é usuário de drogas. Por isso, foi indiciado por tráfico de entorpecentes. O Ministério Público deu parecer favorável à liberdade do jornalista. Toron defende que Cabrini foi vítima de uma armação. Segundo ele, a mulher presa com Cabrini o ameaçava já há algum tempo. Ela marcou um encontro com ele e, minutos depois, a Polícia apareceu.

Na busca, segundo o advogado, os policiais foram direto à cocaína. Toron lembra que a droga foi encontrada no porta-luvas, justo no banco do passageiro, onde a mulher estava sentada. Ela foi liberada na terça e foi elencada como testemunha do inquérito. “Foi um absurdo. Ele não é traficante e nem usuário”, diz Toron.

Cabrini e a TV Record, onde ele trabalha como repórter especial do programa Domingo Espectacular, afirmam que estavam fazendo uma reportagem investigativa. O jornalista conta que investigava o caso antigo da entrevista que fez com o líder do PCC, Marco Camacho. “Jamais parei de investigar e, apesar das inúmeras pressões, sempre tive certeza da autenticidade da entrevista que efetuei em maio de 2006 com o líder da facção, Marcos Camacho”, afirma Cabrini, em carta.

A Abraji Associação Brasileira de Jornalistas Investigativos recomenda a seus associados que comuniquem antecipadamente às autoridades quando tiverem de passar por situações em que possam ser confundidos com praticantes de atos ilícitos. Conhecido jornalista de televisão, Cabrini já foi correspondente internacional da TV Globo em Londres e Nova York. Após passagem pelo SBT e pela Bandeirantes, ele foi contratado pela Record este ano.

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 17 de abril de 2008, 18h44

Comentários de leitores

14 comentários

Lei neste País só existe para quem não tem dinh...

Wilson ()

Lei neste País só existe para quem não tem dinheiro, salvas raríssimas excessões. Está aí...

Parabéns ao Cabrini, por ter um grande advogado...

Carlos (Advogado Autônomo - Criminal)

Parabéns ao Cabrini, por ter um grande advogado. Parabéns ao Doutor Thoron, pela rapidez. Lamentável é quando nós, "pequenos" Advogados, entramos com o mesmo pedido, com a mesma quantidade de substância entorpecente (e até menos!), e demora-se MESES E ANOS para se julgar um HC!! Igualdade entre todos? Não existe. Sequer daria tempo para distribuir o HC em outro caso qualquer. Não temos que criticar o Advogado e o Réu. Temos que criticar os JUIZES e membros do MINISTÉRIO PÚBLICO. Dei entrada num Pedido de Liberdade Provisória a semana passada e o Juiz indeferiu com um simples "a lei nega em caso de entorpecente"! Brincadeira é pouco num caso desses!

Parabéns ao Cabrini pelo profissional audacioso...

futuka (Consultor)

Parabéns ao Cabrini pelo profissional audacioso que se mostrou e ao ilustre advogado Dr Toron pela presteza!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 25/04/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.