Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cartão corporativo

MPF apura gastos do reitor da Unifesp com cartão corporativo

O Ministério Público Federal em São Paulo enviou, nesta terça-feira (15/4), ofício ao reitor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Ulysses Fagundes Neto, cobrando explicações sobre gastos feitos no exterior com cartões corporativos entre 2006 e 2008. Em fevereiro, o procurador da República Sergio Suiama abriu procedimento para apurar gastos com cartões corporativos na Unifesp, mas nas planilhas apresentadas pelo próprio reitor não constavam despesas efetuadas no exterior.

Segundo reportagens publicadas pela imprensa nesta semana, o reitor gastou mais de R$ 12 mil no ano de 2006 durante viagens aos Estados Unidos, Espanha e Hong Kong. A Controladoria-Geral da União abriu uma auditoria para apurar os gastos do reitor. Nesta terça-feira, o MPF oficiou também para a CGU, pedindo a cópia integral do procedimento instaurado naquela controladoria.

Em dois ofícios, datados de 3 e 24 de março, o próprio reitor respondeu às solicitações do MPF e forneceu os nomes de todos os servidores que utilizaram os cartões corporativos de 2006 até agora, apresentando ainda parte das despesas efetuadas.

No ofício de 3 de março, o reitor enviou faturas, mas sem a descrição detalhada das despesas. O MPF cobrou detalhes e o reitor respondeu, enviando as descrições no dia 24 de março, mas sem informar a data de parte das despesas. Nesta resposta, também não constam despesas no exterior.

A respeito dos gastos já declarados, o MPF pediu ao reitor o detalhamento das despesas feitas em restaurantes e farmácias. O MPF quer que o reitor apresente as notas fiscais dessas despesas e documentos, tais como relatórios de atividade, que comprovem a finalidade pública da despesa.

Na lista, chamam a atenção gastos de R$ 1,5 mil, no Bolla Restaurantes; R$ 2,6 mil, no La Lubina Comercial (total gasto em duas datas diferentes); e R$ 1,6 mil, na Raia e Cia (também em duas datas diferentes). Há também gastos superiores a R$ 1 mil no Restaurante Tournegrill e na Churrascaria Os Gaudérios, além de despesas com farmácia.

Revista Consultor Jurídico, 15 de abril de 2008, 19h22

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 23/04/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.