Consultor Jurídico

Comentários de leitores

26 comentários

Gostaria de entender quais foram as razões que ...

Antônio dos Anjos (Procurador Autárquico)

Gostaria de entender quais foram as razões que levaram um Ministro do STF a entender que um acordo assinado pelo governo da República, nos termos das convenções da Organização Internacional do Trabalho, não tem validade. O acordo da polícia federal foi considerado válido e implementado. Ainda há a denúncia feita pelo Fórum da Advocacia Pública junto à OIT. Vamos esperar para ver como as autoridades internacionais reagem à postura stalinista do governo do Brasil.

Anotem o que eu vou escrever: esse negócio de d...

Roland Freisler (Advogado Autônomo)

Anotem o que eu vou escrever: esse negócio de descontar os salários, é conversa fiada. Poderão até serem descontados. Mas, no fim, or advogados receberão tudo de volta, não terão os dias descontados e terão o aumento que pretendem. "Nessepaís" é assim mesmo. Não dá em nada.

A decisão trata da greve dos auditores. É um r...

Relax (Procurador Autárquico)

A decisão trata da greve dos auditores. É um recurso na ação dos auditores fiscais. Não obstante, o título do CONJUR aponta para os advogados públicos. Burrice ou má-fé?

Nestes tempos de "pós-positivismo", ato jurídic...

Lourenço Neto (Advogado Assalariado - Administrativa)

Nestes tempos de "pós-positivismo", ato jurídico perfeito; direito adquirido e até mesmo coisa julgada, estão indo pro espaço. Absurdo que uma greve legítima tenha naufragado absurdamente, após a assinatura de um acordo com toda uma categoria e o Executivo Federal.

Parece que a decisão do STF provocou o efeito c...

Ejur (Auditor Fiscal)

Parece que a decisão do STF provocou o efeito contrário. Se a intenção do governo era de jogar água fria na greve do Auditores, conseguiu o oposto, isto é, pelo que estamos sentindo, os Auditores tendem a recredescer ainda mais o movimento. Acharam que iriam esfriar a greve, mas colocaram mais lenha na fogueira. A queda de braço vai ser boa. Os portos e a Aduana estão praticamente parados...

Mais uma vez, o Ministro Gilmar deu provas que ...

CESAR MARQUES (Servidor)

Mais uma vez, o Ministro Gilmar deu provas que representa o interesse político no STF. Deveria em sua decisão limitar-se a declarar a competência do STJ para julgar o feito, e nada mais...

Comentar

Comentários encerrados em 17/04/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.