Consultor Jurídico

Comentários de leitores

37 comentários

E a televisão. também tem tarja preta? Os outro...

prosecutor (Procurador de Justiça de 2ª. Instância)

E a televisão. também tem tarja preta? Os outros jornais, a Folha, O Estado e etc, lá vendidos seguem a decisão? cDepois o CNMP, o CNJ ou mesmo as orregedorias punem umas figuras como essas e aí reclamam. Além de abusiva a decisão (e o pedido do MP) ferem dispositivo mais relevante da Constituição. O que será que anda acontecendo com os concursos do MP e da Magistratura?

Meu Deus do Céu! Vivi a minha juventude na Dit...

Neli (Procurador do Município)

Meu Deus do Céu! Vivi a minha juventude na Ditadura, vi os Lusíadas serem publicados no Estadão( o que foi uma ótima que ,mais tarde ganhei um exemplar);agora depois de VELHA leio isso? Meu Deus do Céu,será que a quimioterapia que tomei na quinta-feira está me fazendo ler notícia errada?Tornando-me à década de 1960? Já que estou voltando à década de 1960,meu Deus do Céu,fazei o meu Santos F C tornar a ser um grande campeão,como o fora naqueles anos. Francamente! Aos jornalistas,minha solidariedade.

A imprensa precisa criar vergonha! Aprender éti...

Torre de Vigia (Outros)

A imprensa precisa criar vergonha! Aprender ética, ainda que os nossos políticos, em maioria, tangenciem o código penal. Vejam o caso da Escola de Base, da morte de menor Isabella, o sensacionalismo, a vontade de aparecer, o lucro com os patrocinadores... Mentira que buscam a liberdade de informar. Querem a liberdade para difamar e sem responsabilidade. O culpado é a Justiça, que fixa indenizações ínfimas. A Folha de S. Paulo ofendeu deliberadamente evangélicos e agora faz campanha para pressionar a pusilâmine justiça para rejeitar as ações. O juiz deve ser imparcial, receber a ação e condenar a folha. Ah, por quê a Folha não ataca os Judeus? Medo? Ou será que os seus diretores não usam gravatas Luis Viton. eu uso.

Desculpe-me Conjur! Sei que este site é um órgã...

Hipointelectual da Silva (Outros)

Desculpe-me Conjur! Sei que este site é um órgão sério, mas isso já é demais. Ah, já sei! É um erro gráfico, a matéria deveria sair no dia 1o de abril e saiu no dia 5. É isso? Tem que ser, eu não acredito que isso seja verdade. Não, não...não é possível... É? Só acredito vendo. Desculpe-me, mas desta vez vou ficar devendo. É pegadinha não é? Diz que é, por favor! Vai, diz...

Isto é um absurdo! Estamos entrando novamente n...

 (Advogado Autônomo - Civil)

Isto é um absurdo! Estamos entrando novamente na era da exceção? Essas "otoridades" têm que responder por isso. Há pessoas que não estão preparadas para o poder nesse pais, ou não entenderam, ainda, o que é estado de direito.

Esta, com certeza, vai para os anais! A au...

Richard Smith (Consultor)

Esta, com certeza, vai para os anais! A autoridade PÚBLICA, justamente por ser pública, submete-se à maior publicidade possível acerca dos seus atos. Depois, é vedada toda a censura prévia no País, por força de mandamento consticional, devendo ser os abusos punidos na extensão da lei. Terceiro, uma imprensa absolutamente livre é um ods fundamentos do Estado Democrático, justamente na sua tarefa de vigilância e de denúncia de arbitrariedades como a do atual dossiê produzido nas entranhas da Casa Civil da república para fins de chantagem! E, "last but not least", com vistas à coibição de suposta "propaganda eleitoreira", as sumidades (do verbo sumir) locais agiram de forma ilegal e abusiva, a demandar imediatas providências do CSM, do CNJ e do CNMP. Resta uma pergunta à Sua Insolência: vai sair de canetinha ou tesourinha pelas bancas de jornais da cidade obliterando menções às autoridades advindas de outras publicações "alienígenas"? É de cairem os cabelos!

Ao invés de publicar notícias citando as autori...

Comentarista (Outros)

Ao invés de publicar notícias citando as autoridades, o jornal bem que poderia rechear suas páginas de receitas culinárias (bolos, etc.). Ou então, publicar todos os dias notícias realmente relevantes a respeito da justiça tupiniqui. Exemplo? Valos lá! 1) Segundo todos os organismos internacionais, uma das mais improdutivas e morosas do planeta. 2) Segundo a maioria dos cidadão brasileiros ouvidos em pesquisa popular a respeito, o poder menos confiável da república. Já quanto ao "quarto" poder, bem que poderiam publicar reportagens com os familiares das várias pessoas assassinadas pelo membros dita "banda armada"... Seria interessante saber como vivem, por exemplo, os pais do garoto assassinado na saída de uma boate na praia ou os pais e avós da família toda morta (pai, mãe e um pequeno filho) na rodovia, atropelada por uma camionete que trafegava na contra-mão de direção por uma "autoridade". O que hoje é apenas o poder menos confiável da república (segundo a maioria do próprio povo), amanhã talvez seja "dispensável"... Infelizmente.

Tenho quase certeza que a intenção da Juíza e d...

Thiago (Funcionário público)

Tenho quase certeza que a intenção da Juíza e do Promotor foi a de impedir o uso da mídia para promoção pessoal, em atenção ao princípio da impessoalidade. Já tive a oportunidade de observar casos similares em diversas comarcas do interior. Ocorre que a jornalista dever ter - previsivelmente - distorcido a ordem judicial. Interpretou-a como vedação de publicação de qualquer notícia. A mídia é assim mesmo. Onipotente. Tudo pode. Ofende e calúnia. Condena sem nem haver processo. Que o Judiciário não se meta a besta de tentar limitá-la; lei e ordem para os outros. Quem não se lembra da Escola Base ?

Compram e lêem quem quiser esse jornal.Não co...

Rossi Vieira (Advogado Autônomo - Criminal)

Compram e lêem quem quiser esse jornal.Não consigo ver qualquer constrangimento nas notícias impostas pelas autoridades públicas. Proibir já era. Avisem aí, a São Pedro e outros Deuses que estamos no século XXI. Enfim... Deuses, a culpa é nossa ! ao final: é Excelência pra cá, pra lá e dá nisso aí....sentem-se Deuses da verdade..lamentável essa notícia... Otávio Augusto Rossi Vieira, 41 Advogado Criminal em São Paulo.

Vou desligar meu computador, ligar e acessar no...

Itamar Carvalho Jr (Advogado Autônomo)

Vou desligar meu computador, ligar e acessar novamente essa página para conferir que está notícia é um vírus e que isso nunca existiu. O MP pós CF de 1988 foi uma das melhores coisas que aconteceu no Brasil, mas promotores como este estão colocando a instituição no caminho errado, virando motivo de chacotas.

Em município pequeno, permanece a regra: juiz, ...

Thiago Alves (Advogado Autônomo)

Em município pequeno, permanece a regra: juiz, promotor, delegado, são todos "coronéis". A se alguém cutucar as onças com vara curta!

E brasileiros ainda têm o desplante de contar p...

Luismar (Bacharel)

E brasileiros ainda têm o desplante de contar piadas de português...

Não gosto de nenhum tipo de censura, nem mesmo ...

www.professormanuel.blogspot.com (Bacharel)

Não gosto de nenhum tipo de censura, nem mesmo a judicial. Pelo que pude entender, o problema do referido jornal é o mesmo que acomete uma boa parte da imprensa escrita brasileira: parcialidade e propaganda partidária travestida de notícia. Apesar desta triste realidade, censurar não me parece ser a melhor solução, ainda mais nos moldes da decisão sob comento, pela generalidade. Além disso, todo mundo sabe que tal jornal é "do lado" de fulano e qual jornal é "do lado" de cicrano. Pouca gente - infelizmente - lê jornal. E os que lêem, sabem identificar e até escolhem seu jornal pela afiliação política. Os excessos, em tempos de elições, deveriam ser punidos com - pesadas - multas.

errata: "Há momentos que devemos refletir deixa...

Paulo (Servidor)

errata: "Há momentos que devemos refletir deixando a hipocrisia de lado"

Há momentos que devemos refletir deixam a hipoc...

Paulo (Servidor)

Há momentos que devemos refletir deixam a hipocrisia de lado. Esse é um deles. Veja que não se trata de uma ação arbitrária do magistrado ou do promotor, eles só estão tentando colocar limites nas propagandas eleitoreiras que alguns jornais, as vezes é até por questão de sobrevivência, publicam. As coisas devem mudar. Em alguns Estados e Cidade Brasileiras temos políticos que simplesmente se elegem por que aparecem na mídia, independentemente de representarem uma parcela da população ou de terem feito algo socialmente relevante, apenas por fazerem "caridade televisiva".

Não é demais perguntar, em que cinema está pass...

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Não é demais perguntar, em que cinema está passando esse filme? Certamente será mais um a ser exibido no CNJ. O outro é do juiz gaucho, do TRF, no caso Requião. Coisas hollywoodianas, com forte indicação ao oscar.

O promotor RB e a juíza FHBD extrapolaram! Atit...

Radar (Bacharel)

O promotor RB e a juíza FHBD extrapolaram! Atitude tão exótica não se vê nem nas ações do presidente norte-americano GWB. Só deixaram como opção aos jornalistas queixar-se ao papa JR. Um absurdo... assinado: R

Comentar

Comentários encerrados em 13/04/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.