Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Apuração dos fatos

Polícia pede prisão temporária do pai da menina Isabella

A Polícia Civil pediu à Justiça estadual de São Paulo a prisão temporária do pai e da madrasta da menina Isabella de Oliveira Nardoni, de 5 anos, que morreu no domingo (30/3). Ela caiu da janela do apartamento do pai, Alexandre Nardoni. O delegado Calixto Calil Filho, do 9º Distrito Policial da Capital, considera os dois suspeitos pela morte. As informações são da Agência Estado.

Na terça-feira (1º/4), o delegado pediu ao Corpo de Bombeiros e à Polícia Militar os registros das ligações feitas pelo casal e por moradores do prédio após a queda da menina. Por enquanto, a Polícia colhe provas periciais para reforçar o inquérito. Na busca por novos indícios, os peritos criminais devem voltar ao apartamento.

Seis pessoas já prestaram depoimento sobre o caso. Dois vizinhos do casal disseram ter ouvido gritos de “Pára, pai! Pára, pai!” momentos antes de o corpo de Isabella ser encontrado. Mas, segundo o delegado, eles não souberam dizer se os gritos eram da menina.

Os advogados de Nardoni, Ricardo Martins e Rogério de Souza, contestam a versão das testemunhas. “A fala é interpretativa. A pessoa que está em situação de risco fala ‘Pára!’, ‘Pára!’, e chama o pai. ‘Pai!’, ‘Pára!’, ‘Pai!’”, disse Martins. O advogado afirmou também que Nardoni e a atual mulher, com quem tem dois filhos (um de 3 anos e outro de 10 meses), estão abalados com a morte de Isabella.

“Todos são inocentes e irão provar. Dias antes do fato, Ana Carolina perdeu as chaves do apartamento. Posso provar que ela perdeu as chaves porque tenho uma testemunha que vai aparecer no momento oportuno”, declarou o advogado.

De acordo com peritos do Instituto Médico-Legal, há sinais no corpo da menina Isabella que sugerem uma tentativa de asfixia. Uma mancha no pulmão e no coração, dizem, é “compatível com sufocamento pela boca ou narina ou ainda esganadura”.

Revista Consultor Jurídico, 2 de abril de 2008, 17h31

Comentários de leitores

10 comentários

Marcelo Rezende virou promotor de justiça. A Lu...

Washington Rodrigues de Oliveira (Advogado Autônomo - Civil)

Marcelo Rezende virou promotor de justiça. A Luciana Gimenez tornou-se juíza do processo. O Fantástico é o Tribunal do Jurí. Daqui há pouco, sentiremos saudades daqueles tempos em que discutia-se o processo dentro dos autos. Independetemente de serem inocentes ou culpados, o que se vê é o processo tornando-se um verdadeiro big brother.

É bem verdade que já vimos, antes, julgamentos...

Barbara (Outros)

É bem verdade que já vimos, antes, julgamentos antecipados não se confirmarem. E se o pai for inocente, ele não falou que arrombaram o ap dele, falou que entraram, e se as chaves ficaram nas mãos de terceiros por tempo de reforma, tudo pode ter ocorrido, quando as investigações, acho que a mãe deveria estar sendo investigada também, afinal o mais comum é ex mulher ter ciúmes de atual, principalente se ele oficializou união e ganhou do pai um apartamento no valor de R$300.000,00. E teve dois filhos com sua esposa, o que parece é um julgamento muito antecipado, com palavras fortes e acusações de "assassino!!!" tem mãe que joga filho na privada, pai que estupra bebê, tem mente de todo tipo. O fato de um casal brigar não faz deles condenados por assassinatos, garanto que tem julgadores por aí que até batem em mulheres ou violentam filhos. O pai da menor tem inteligência suficiente e conhecimento da área pela sua propria profissão e de seu pai, das consequências de um ato destes em sua residência, será que não planejaria melhor? ou foi vítima de uma armadilha muito bem feita e pensada??? um bom pai como a mãe declarou, o avô paterno. Uma criança demonstra senais de maus tratos até psicológicos, e não era o caso dela, ela amava estar com os irmãos e o pai, segundo a mãe. Vamo aguardar as investigações, pois frieza tem do lado do pai e da mãe, acho que mbos em estado de choque.

Mais uma vez o clamor popular antecede as inves...

futuka (Consultor)

Mais uma vez o clamor popular antecede as investigações, eu acredito que se houve culpa dos pais deveria antes de tudo ser bem investigado apurando de fato todos os acontecimentos, se a Polícia agiu bem, NÃO SEI, o tempo vai se imcumbir disso e se não uma provável ação de reparação..blá,blá etc, como já estamos acostumados a ver e ouvir depois pela mesma mídia que 'condena'. Não conheço os fatos relacionados, só acredito que um pai que venha a agir como um verdadeiro monstro deve 'morrer'(talvez de remorso..)!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 10/04/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.