Consultor Jurídico

Artigos

Estado chantagista

Acordo da Serasa com Procuradoria é coercitivo ao contribuinte

Comentários de leitores

4 comentários

É triste se observar, que o Estado que deve pro...

José Brenand (Outros)

É triste se observar, que o Estado que deve prover meios para que o cidadão possa de certa maneira, se manter acordado na manutenção de seus deveres e direitos, possa se ver coagido por esse mesmo Estado, a uma situação de desespero, quando em determinado momento, por desvio de rota do sistema tributário, que se diga de passagem, é um dos mais cruéis do mundo, ter seu principal bem, o nome, inserido no rol dos maus pagadores. Certamente esse cidadão será levado a falência em todas suas nuances. O Estado, deveria entretanto, gerar condições, para que esse inadimplente , refizesse sua situação social e económica com o Estado e a sociedade, para o bem de todos. josebrenand@hotmail.com

Imagino quais sejam os "INTERESSES" que estão p...

A.G. Moreira (Consultor)

Imagino quais sejam os "INTERESSES" que estão por detrás, desta, atitude, ilegal, inconstitucional e nojenta, da "DEMOCRADURA DE ESQUEDA" , que visa, tão somente, o bem das "brasileiras" e dos "brasileiros" !!!!

concordo plenamente com a posição do colega. E ...

dendo (Advogado Sócio de Escritório - Previdenciária)

concordo plenamente com a posição do colega. E mais uma vez teremos que entrar com ações contra o governo em decorrência de fatos que não seriam necessários. Sendo mais uma manobra do Estado para poder engrossar o judiciário com pilhas de processo. Claro o Estado é o maior beneficíario da demora do judiciário, nada mais comodo do que implementar medidas que aumentem a demanda, tumultuando assim o andamento dos processos em geral.

É lastimável que o Estado, através da uma insti...

CSGN (Advogado Autônomo)

É lastimável que o Estado, através da uma instituição como a PFN, lance mão de artifício arbitrário como o presente, a fim constranger o contribuinte inadimplente e coagi-lo a proceder ao pagamento do tributo. Com tal convênio, desvirtua-se o fim a que se destina a empresa Serasa, que é a de principalmente resgauradar os interesses do credor de uma relação jurídica de direito privado.

Comentar

Comentários encerrados em 2/10/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.