Consultor Jurídico

Notícias

Mercado de ações

Investidor Naji Nahas quer indenização bilionária da Bovespa

A poucas semanas de fazer a abertura de seu capital, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) tem pela frente uma briga judicial com Naji Nahas. O investidor entrou com uma ação contra a Bovespa e a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro (BVRJ) para pedir uma indenização de R$ 10 bilhões. A reportagem é do jornalista Eduardo Salgado, da revista Exame.

No final dos anos 80, Nahas era um dos maiores investidores de ações do país. Em junho de 1989, deixou de honrar financiamentos tomados para comprar papéis e desencadeou a crise no mercado de ações brasileiro que arrasou com a bolsa do Rio. Na ação protocolada na Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, nesta terça-feira (2/10), o advogado Sergio Tostes, da Tostes e Associados, pede a condenação da Bovespa e da BVRJ por ter confiscado a parte da carteira de ações de Nahas que, segundo ele, estava custodiada nas duas bolsas e não era usada como garantia dos financiamentos.

Nahas diz que possuía 5 milhões de ações da Vale do Rio Doce, 4 milhões de ações da Petrobras, além de papéis de empresas como White Martins e Suzano, que totalizavam 300 milhões de cruzados novos (na época, o equivalente a 225 milhões de dólares).

“A Vale e a Petrobras estavam com preço baixo e, por isso, comecei a comprar”, diz Nahas. A ação também pede a condenação da Bovespa porque Eduardo da Rocha Azevedo, então presidente da bolsa, teria pressionado bancos que financiavam Nahas para que cortassem o seu crédito. “Isso não vai dar em nada. E, se Nahas falar no meu nome, processo ele”, diz Rocha Azevedo. O advogado Paulo Aragão, que cuida do IPO (oferta de ações) da Bovespa, previsto para novembro, faz outra leitura: “O momento que ele escolheu para fazer isso, após quase 20 anos, mostra que o objetivo é pouco legítimo.”

Revista Consultor Jurídico, 3 de outubro de 2007, 14h11

Comentários de leitores

9 comentários

Para pagar indenizações?

Cissa (Bacharel - Administrativa)

Para pagar indenizações?

Naji Najas apenas seguiu as regras vigentes no ...

themistocles.br (Advogado Sócio de Escritório - Administrativa)

Naji Najas apenas seguiu as regras vigentes no mercado mobiliário brasileiro. Por qual motivo foi tão execrado? Afinal, cumpriu as regras do jogo. Se as regras do jogo são imorais, não é culpa de Naji Nahas. "Abu Saloon".

Mais cedo ou mais tarde, isto iria acontecer. N...

Jose Antonio Dias (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Mais cedo ou mais tarde, isto iria acontecer. Na época fiz um comentário prevendo esta indenização. O Sr. Naji Nahas foi ruidosamente perseguido pela mídia pelos acontecimentos. Esqueceram que o Sr. Naji Nahas jogava nas Bolsas de acordo com as regras existentes na época. A mídia jamais questionou estas regras e, na época, bateu duro em Naji Nahas. E agora, Jose? E o Sr. Rocha de Azevedo, autor da tramoia? Onde fica nesta? Vamos aguardar...

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 11/10/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.