Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Caça-níqueis

Radialista João Alckmin é baleado em São José dos Campos

O radialista João Alckmin, primo do ex-governador paulista Geraldo Alckmin, levou dois tiros no final da tarde desta quinta-feira (22/11), no centro de São José dos Campos, interior de São Paulo. Amigos do radialista acreditam que o atentado tenha relação com a cobertura que ele faz do comércio de máquinas caça-níqueis, radicalmente combatido por Alckmin em seu programa de rádio.

Segundo testemunhas, João Alckmin, de 55 anos, passeava com o cachorro da família quando o primeiro tiro, feito por trás, atingiu o pescoço do radialista. Alckmin teria se virado e foi baleado novamente. O segundo tiro atravessou o braço e a barriga do radialista. O cachorro ainda teria avançado no homem armado, que fugiu a pé.

O crime foi testemunhado por várias pessoas que dizem poder reconhecer o criminoso. O caso está registrado no 1º Distrito Policial de São José dos Campos.

Em julho de 2007 um advogado foi baleado quando saía do escritório de advocacia onde trabalha a mulher de Alckmin, Tânia Lis Tizzoni Nogueira. Amigos do radialista acreditam que o tiro era direcionado a Alckmin.

Segundo o colega de trabalho do radialista, Carlos Brickmann, o advogado Rodrigo Duenhas pegaria uma carona com Tânia, mas, ao entrar no carro, um homem armado aproximou-se do veículo e disparou contra o advogado. O tiro acertou o pescoço de Rodrigo, que, segundo Brickmann, se recupera até hoje. Para a Polícia, o advogado foi vítima de tentativa de assalto. João Alckmin apresenta o programa Showtime, na Rádio Piratininga, AM 750 kH.

Revista Consultor Jurídico, 23 de novembro de 2007, 15h41

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 01/12/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.