Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Preconceito americano

Relatório do FBI aponta aumento dos crimes de ódio nos EUA

Por 

O FBI, a Polícia Federal dos Estados Unidos, divulgou esta semana seu relatório anual sobre crimes de ódio racial, relativos ao ano de 2006. Os números, dizem as autoridades, preocupam: esse tipo de crime, em 2006, cresceu 8% em relação a 2005. As informações são da página oficial do FBI. A análise comparativa dos últimos 11 anos pode ser consultada, em inglês, no site do FBI.

A Polícia dos EUA registrou, em 2006, 7.722 crimes contra pessoas ou patrimônio relacionados a causas ligadas à raça, religião, orientação sexual, origem étnica ou de nacionalidade ou a inabilidades físicas ou mentais. Em 2005 foram 7,163 casos. A amostragem de 2006 abarcou apenas 12,6 mil das 17 mil unidades policiais federais, estaduais e municipais distribuídas pelos Estados Unidos.

Os dois tipos de “crimes de ódio” mais freqüentes em 2006 foram os de dano a propriedade (vandalismo), com 2.911 casos, e os de ofensa e intimidação, com 2.046 casos. Ao todo ocorreram no ano passado três assassinatos, seis estupros, 860 assaltos à mão armada e 1.447 assaltos simples. Crimes sempre originados em razão de fatores como raça, religião ou orientação sexual.

Foram identificados, ainda no ano passado, 7.330 acusados desses crimes: 58,6% são brancos, 20,6% negros e os demais de outras etnias. Do total, 31% dos crimes ocorreram próximos às residências das vítimas, 18% em estradas, 12,2% em escolas ou faculdades, 6,1% em estacionamentos, 3,9% em igrejas, templos ou sinagogas.

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 22 de novembro de 2007, 12h03

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 30/11/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.