Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Hediondo e intolerável

Garota de 15 anos fica presa em cela com 20 homens por um mês

Uma garota de 15 anos ficou presa por cerca de um mês numa cela junto com 20 homens. O caso, ocorrido em Abaetetuba, no interior do Pará, gerou indignação de autoridades e entidades de defesa da criança e dos direitos humanos. As informações são do site G1 e da TV Liberal.

A garota não poderia estar numa prisão por ser menor de idade e por ser mulher não poderia estar numa cela masculina. A denúncia foi feita, na última segunda-feira (19/11), pelo Conselho Tutelar de Abaetetuba e encaminhada ao Ministério Público (MP) e ao Juizado da Infância e da Adolescência. Segundo o Conselho Tutelar, a garota foi localizada no cais da cidade, no sábado (17/11). Ela teria fugido da cadeia e permanecido desaparecida por três dias. O Conselho Tutelar sustenta ainda que, enquanto esteve presa, a garota sofreu abuso sexual.

De acordo com a Policia Civil, responsável pela prisão da menina, ela foi presa por furto e como estava sem documentos não foi possível determinar sua idade. A policia se defende dizendo que em Abaetetuba não há carceragem feminina. Informa também que estão em andamento investigações para se conhecer a idade da garota e para averiguar se ela foi vítima de violência sexual.

A Superintedência do Sistema Penitenciário do Pará, responsável pelos presos no estado, ainda não se pronunciou sobre o assunto. A secretária de Segurança Pública, Vera Lúcia Tavares, mandou abrir sindicância. Para a secretária “a maior punição nesse caso é a exoneração”, disse.

OAB

O presidente do Conselho Federal da OAB, Cezar Britto, criticou duramente o episódio e resonsabilizou o Estado pelo sucedido: “Ora, somente o descaso pode explicar a não observância do Estatuto da Criança e do Adolescente, da natureza especial da mulher e do papel de recuperação que o sistema prisional deve ter", disse. Ele afirmou que o tema será discutido na Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB.

Revista Consultor Jurídico, 20 de novembro de 2007, 17h20

Comentários de leitores

42 comentários

Caso da Juíza do Pará. http://conjur.estadao.c...

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

Caso da Juíza do Pará. http://conjur.estadao.com.br/static/text/61975,1 No meu entender, há a necessidade de se fazer uma avaliação SÉRIA sobre o estado psicológico dos magistrados, pelo menos uma vez ao ano. Tem magistrado que não está em condições de exercer a magistratura. Todos sabem menos a Corregedoria. Neste caso, só se o Conselho Nacional de Justiça entrar no caso. A Corregedoria fará alguma coisa pq veio a tona, do contrário se alguém fizesse uma representação contra esta Juíza na Corregedoria, não daria em nada. Carlos Rodrigues berodriguess@yahoo.com.br

Tem um filme que fala sobre uma menina violenta...

CHORBA (Bancário)

Tem um filme que fala sobre uma menina violentada, TEMPO DE MATAR é o filme, excelente. Retrata muito o que aconteceu com esta menina.

E nada acontece e a culpa é de governos anterio...

Bira (Industrial)

E nada acontece e a culpa é de governos anteriores. O pessoal dos direitos humandos deve esquecer um pouco de SP e RJ e dar uma volta pelo Brasil.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 28/11/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.