Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Vai e volta

PF prende o empresário Law Kin Chong por contrabando

O empresário chinês Law Kin Chong foi detido, nesta quarta-feira (14/11), pela Polícia Federal em sua residência no Morumbi, na Zona Sul de São Paulo. De acordo com agentes que realizaram a operação, ele foi preso em flagrante pelos crimes de contrabando e descaminho. A informação é do portal G1.

Nesta quarta, o novo empreendimento de Law na capital foi vistoriado por autoridades municipais e promotores do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) com apoio de policiais militares e do Grupo de Operações Especiais (GOE). A PF foi chamada ao local após serem encontrados objetos contrabandeados.

A subprefeitura da Mooca, na Zona Leste da cidade, já havia multado em R$ 2,4 milhões a Calinda Administração e Participação, do empresário chinês, responsável pela construção do Shopping Pari. A área de comércio popular seria inaugurada até o fim do mês. O advogado da empresa, Aldo Bonametti, disse que vai recorrer.

A multa foi aplicada por falta de alvará de funcionamento e dos autos de verificação dos bombeiros e do Contru, além da ausência de um estudo sobre o impacto do shopping no tráfego da região — documento obrigatório para centros comerciais desse porte. O local tem espaço para receber 1,2 mil barracas e 400 lojas em 30 mil metros quadrados.

Acusação de contrabando

Chong é acusado de ser o maior contrabandista do país. Dono do Shopping 25 de Março, no centro de São Paulo, ele foi preso pela PF por corrupção ativa em junho de 2004. Na ocasião, o empresário controlava outros dois shoppings e várias lojas na Galeria Pagé, na região central. Ele responde a processo por lavagem de dinheiro, contrabando, evasão de divisas e sonegação fiscal.

No dia 14 de junho deste ano, ele deixou o Instituto Penal Agrícola (IPA), na cidade de Bauru, a 343 km de São Paulo, após a Justiça autorizá-lo a cumprir pena em regime semi-aberto em sua casa.

O juiz determinou, na época, que ele teria que ficar em sua residência durante todos os fins de semana. Nos dias úteis, ele deve estar em casa sempre das 19h às 7h. E ainda: trabalhar desde que seja comprovadamente um trabalho lícito.

Fora de São Paulo

Na manhã desta quarta, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), havia vistoriado o novo empreendimento de Chong. No local, "expulsou" o chinês da capital. "O senhor é um bandido senhor Law. Sai fora da cidade de São Paulo. Se não sair por bem, vai sair no camburão", disse o prefeito, em meio a dezenas de blusas, bolsas, bonés e relógios contrabandeados.

Os objetos estavam guardados em uma das lojas do prédio do Shopping Pari, novo empreendimento de Chong na região central da cidade, onde ele também tem o Shopping 25 de Março. A sala teve de ser arrombada para a entrada dos policiais. A PF foi chamada mais tarde. No local, foram encontrados, segundo Kassab, objetos contrabandeados suficientes para encher 100 caminhões.

Revista Consultor Jurídico, 14 de novembro de 2007, 17h04

Comentários de leitores

10 comentários

Estão usando o Law Kin Chong para fazer propaga...

Rodolfo Advogado da Roça (Advogado Autônomo)

Estão usando o Law Kin Chong para fazer propaganda política! Olha ai o Kassab... Coitado, esse já assinou a sentença e não se lembra. Foi quando chamou o trabalhador brasileiro de VAGABUNDO! Agora se agarra no LKC para aparecer... O POVO não esquece jamais...

Como o Conjur bem rotulou a matéria combina com...

futuka (Consultor)

Como o Conjur bem rotulou a matéria combina com o nome do (contrabandista) empresário law "ping-pong"- e mais..quem será que está por traz de tudo isso, hein! Não acaba nunca(?)"flagrante..cem caminhões!..ôh lôko!"

Armando, vc está mais por fora que bumbum de ín...

olhovivo (Outros)

Armando, vc está mais por fora que bumbum de índio. Desde quando prisão em flagrante decorre de mandado judicial. "Avante PF" em suas operações-holofote! A propósito, e no caso Telecom, quando teremos um "avante!"?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 22/11/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.