Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Operação Ceres

PF deflagra ação contra acusados de contrabando

Por 

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (14/11) a Operação Ceres, contra acusados de contrabando. A ação foi originada de investigação conduzida pela Delegacia de Polícia Federal em Naviraí, Mato Grosso do Sul. Os policiais cumprem 76 mandados de busca e apreensão e 70 mandados de prisão temporária.

Segundo a PF, no curso das investigações surgiram alvos em comum com as operações Hidra, Piratas da Lavoura e Campo Verde, feitas pelas Delegacias de Polícia Federal de Maringá, Paraná, Guairá, Paraná e Jataí em Goiás, que investigaram o comércio ilegal de agrotóxicos.

De acordo com a Polícia Federal, as investigações mostraram a existência de quatro organizações criminosas: duas baseadas no município de Sete Quedas (MS), uma em Amambaí (MS) e a outra em Primavera do Leste (MT), que fariam contrabando de agrotóxicos, cigarros, couros de boi, pneus e produtos eletrônicos.

Todos os mandados de busca e apreensão e prisão temporária foram expedidos pela 1ª Vara da Justiça Federal em Naviraí. A Polícia Militar de Mato Grosso do Sul acompanhou as prisões de três policiais militares acusados de envolvimento com os supostos crimes.

Os mandados são cumpridos por 350 policiais federais, em quatro estados: Mato Grosso do Sul (Itaporã, Rio Brilhante, Dourados, Sete Quedas, Amambaí, Iguatemi, Naviraí e Sonora); Paraná (Guaíra, Nova Olímpia, Maringá, Nova Esperança, Campo Mourão, Sarandi, Umuarama, Marechal Cândido Rondon, Campina da Lagoa, Toledo e Cascavel); São Paulo (Adamantina e Flórida Paulista) e Mato Grosso (Primavera do Leste e Sorriso).

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 14 de novembro de 2007, 14h08

Comentários de leitores

3 comentários

Tantas prisões para levar à delação premiada, v...

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

Tantas prisões para levar à delação premiada, vulgamente conhecida de caguetão. São prometidas vantagens inexequíveis para os incautos e coagidos candidatos a delatores e, ...nada em troca. Ou melhor, os delatores são obrigados a entregar alguém e claro que inocentes são apontados. Alguns nomes e detalhes ficam in off. Eta instituto ordinário.

Puxa, quatro organizações criminosas? E quantos...

olhovivo (Outros)

Puxa, quatro organizações criminosas? E quantos inocentes há no meio dessa operação baciada, como em tantas outras houve.

AVANTE PF!

Armando do Prado (Professor)

AVANTE PF!

Comentários encerrados em 22/11/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.