Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Morte por encomenda

Despachante é condenado por morte de perita do INSS

O despachante José Alves de Souza foi condenado a 18 anos de prisão, por co-autoria de homicídio triplamente qualificado, pela morte da perita do INSS, Maria Cristina Souza Felipe da Silva. Ele é acusado de ter encomendado o crime junto com o médico, Milzon Souza Brige, de 62 anos. Milzon foi condenado a 16 anos de prisão e cumpre pena na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte. As informações são do jornal O Globo.

Segundo a denúncia do Ministério Público, Maria Cristina foi morta porque investigava um esquema de fraude na concessão de benefícios, em Governador Valadares. O esquema seria liderado pelos dois acusados. A perita foi assassinada com dois tiros quando saía do trabalho, no dia 13 de setembro de 2006.

De acordo com o processo, outras duas pessoas participaram do crime: o pedreiro Ricardo Pereira dos Santos, de 28 anos, e um adolescente de 17 anos, que confessou ter recebido R$ 500,00 para atirar na médica. O jovem cumpre pena de três anos de internação, em Teófilo Otoni (MG), e Ricardo Pereira foi condenado a 17 anos e meio de prisão.

O julgamento terminou, no final da noite de quarta-feira (7/11), e durou 16 horas. O advogado de José Alves disse que vai entrar com recurso no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 8 de novembro de 2007, 11h39

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 16/11/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.