Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mais uma tentativa

Filha de Claudete Troiano recorre ao TJ-SP para pedir liberdade

Por 

O advogado Luiz Flávio Borges D’Urso entrou, nesta quinta-feira (29/3), com Habeas Corpus no Tribunal de Justiça de São Paulo para pedir a liberdade provisória para a jornalista Marcela Troiano de Moraes Manso. A jornalista está presa desde domingo por suspeita de tráfico de drogas. Marcela é filha da apresentadora Claudete Troiano, do programa Pra Valer, da TV Bandeirantes.

O pedido de HC tem 56 folhas e já foi distribuído ao desembargador Eduardo Pereira Santos, da 12ª Câmara Criminal. A defesa alega que sua cliente sofre constrangimento ilegal e pede que a Justiça garanta a ela o direito de responder a acusação em liberdade.

Na quarta-feira, o Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo) negou pedido de liberdade provisória apresentado pelo advogado. A jornalista foi presa, em flagrante, e levada para o prédio do Denarc (Departamento de Investigação sobre Narcóticos), no Butantã. Na quarta-feira, foi transferida para a carceragem feminina do 89º distrito policial (zona Oeste da Capital).

Marcela foi detida pelo Denarc, na Vila Olímpia (bairro nobre da zona sul). Segundo a Polícia, 20 comprimidos de ecstasy, 17 micropontos de LSD e dois vidros de lança-perfume foram encontrados na bolsa de Marcela quando ela seguia com amigos para uma festa em uma casa de shows.

No momento da prisão, Marcela estava num ônibus fretado que partiria da Vila Olímpia, às 11 horas, para a casa de show Estância Alto da Serra, em Ribeirão Pires, no Grande ABC. O diretor do Denarc, Everardo Tanganelli Júnior, informou que a Polícia descobriu que no ônibus haveria drogas sintéticas para serem consumidas na festa.

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 29 de março de 2007, 16h07

Comentários de leitores

4 comentários

O interessante é que o pobre se é pego com bem ...

j.ferreira (Estudante de Direito - Tributária)

O interessante é que o pobre se é pego com bem menos droga do que isso é preso,e um hc no tj-sp,leva pelo menos 4 meses para ser apreciado, enquanto que o do rico leva 24 horas. qual a lógica processual para o mesmo expediente? o nome do advogado que assina ou a generosidade de alguns sesembargadores?

A prisão de dessa jovem produz uma infinidade d...

Jesiel Nascimento (Advogado Autônomo - Criminal)

A prisão de dessa jovem produz uma infinidade de lições já conhecidas mas sempre esquecidas. Primeiro ensina, em linguagem popular, que "a língua é o chicote do rabo". Pois ensina para a mãe dela que nossos filhos não estão isentos de desviarem-se do caminho correto. A segunda lição é que pais ricos ou pobres, igualam-se no sofrimento de verem seus filhos encarcerados, daí buscarem qualquer caminho para um livramento QUE A LEI DIZ SER VEDADO. Sejmos solidários com o sofrimento da mãe, mas não nos esqueçamos que a lei DEVE ser igual para todos.

Dr. Fer, A impressão é que partem deste p...

tyba (Advogado Autônomo - Empresarial)

Dr. Fer, A impressão é que partem deste pressuposto: rico na prisão faz baixar o PIB. É um consumidor a menos fazendo compras e badalando por aí. Já o pobre, é menos um na fila do SUS.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 06/04/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.