Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Problema de caligrafia

PF investiga fraude em Exame de Ordem da OAB-DF

A Policia Federal investiga pelo menos sete pessoas supostamente envolvidas em uma fraude no último exame da OAB do Distrito Federal, informa o Correio Braziliense.

Segundo a entidade, seis candidatos entregaram as provas em branco, mas o documento teria sido preenchido pela examinadora da banca. A fraude foi descoberta pela própria OAB, que contratou um perito para comprovar o crime.

“A letra no cartão de identificação do candidato não correspondia com a grafia de uma das questões da prova discursiva”, explicou o vice-presidente da entidade, Paulo Thompson Flores. A PF irá investigar se a letra encontrada na prova é da examinadora.

O vice-presidente conta que a investigada era professora de Direito do UniCeub. Ela foi demitida no fim de fevereiro pelo suposto envolvimento no esquema. Thompson, que também é diretor do curso de Direito do centro universitário, disse que a ex-funcionária responde a inquérito administrativo por suspeita de plagiar um trabalho quando fazia o curso de mestrado. A professora ainda leciona no Centro Universitário UniEuro.

Na OAB-DF, ela era responsável pela correção de provas das subjetivas na área de Direito Penal. Como o acesso ao material dos candidatos da área era somente de sua responsabilidade, a suspeita recaiu sobre ela.

Thompson contou que a OAB ainda chegou a analisar outras provas de Direito Penal e encontrou indícios de fraude em pelo menos cinco. “É importante dizer que não houve indícios de fraude

Revista Consultor Jurídico, 16 de março de 2007, 22h02

Comentários de leitores

3 comentários

Concordo com o senhor Carlos Priedois e também ...

Murassawa (Advogado Autônomo)

Concordo com o senhor Carlos Priedois e também espero que seja noticiado tudo sobre as fraudes nos concursos e exames.

A PF também tem o dever de trazer a público o r...

Carlos Priedols (Assessor Técnico)

A PF também tem o dever de trazer a público o resultado da investigação sobre a fraude nos seus concursos de 2004 (Nacional e Regional). Curiosamente, depois de o inquérito sobre a "Máfia dos Concursos" sair da Polícia Civil do DF e ir para a PF as notícias sumiram. Teriam se acabado ou passaram a ser "abafadas"? Ninguém sabe...

O que esperamos do CONJUR é a divulgação dos no...

Luiz P. Carlos (((ô''ô))) (Comerciante)

O que esperamos do CONJUR é a divulgação dos nomes dos candidatos que prestaram esse exame e não apenas o nome de uma única moça cuja sua mãe é notoriamente agravada pelo próprio poder judiciário constantemente, por motivos que particularmente eu desconheço, muito embora acompanhe tais retaliações a essa pessoa. Depois, gostaríamos que cruzassem os nomes de autoridades do tipo procurador geral, presidentes de TJ, Desembargadores, Juizes e Ministros, etc. para se confrontar com o atual quadro de Juizes, Promotores, Policiais Federais, etc. Não será propriamente uma surpresa, mas vamos ver que 80% dos cargos estão sendo ocupados, coincidentemente, de pai para filho. A CONJUR e a imprensa de modo geral devem sim uma satisfação à altura do sofrido povo brasileiro, que espera por justiça livre, digna e isenta. "QUEM ABRE MÃO DAS LIBERDADES ESSENCIAIS PARA OBTER UMA PEQUENA SEGURANÇA... NÃO MERECE NEM LIBERDADE NEM SEGURANÇA." Benjamim Franklin (patrono dos EUA)

Comentários encerrados em 24/03/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.