Consultor Jurídico

Problema de caligrafia

PF investiga fraude em Exame de Ordem da OAB-DF

A Policia Federal investiga pelo menos sete pessoas supostamente envolvidas em uma fraude no último exame da OAB do Distrito Federal, informa o Correio Braziliense.

Segundo a entidade, seis candidatos entregaram as provas em branco, mas o documento teria sido preenchido pela examinadora da banca. A fraude foi descoberta pela própria OAB, que contratou um perito para comprovar o crime.

“A letra no cartão de identificação do candidato não correspondia com a grafia de uma das questões da prova discursiva”, explicou o vice-presidente da entidade, Paulo Thompson Flores. A PF irá investigar se a letra encontrada na prova é da examinadora.

O vice-presidente conta que a investigada era professora de Direito do UniCeub. Ela foi demitida no fim de fevereiro pelo suposto envolvimento no esquema. Thompson, que também é diretor do curso de Direito do centro universitário, disse que a ex-funcionária responde a inquérito administrativo por suspeita de plagiar um trabalho quando fazia o curso de mestrado. A professora ainda leciona no Centro Universitário UniEuro.

Na OAB-DF, ela era responsável pela correção de provas das subjetivas na área de Direito Penal. Como o acesso ao material dos candidatos da área era somente de sua responsabilidade, a suspeita recaiu sobre ela.

Thompson contou que a OAB ainda chegou a analisar outras provas de Direito Penal e encontrou indícios de fraude em pelo menos cinco. “É importante dizer que não houve indícios de fraude




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 16 de março de 2007, 22h02

Comentários de leitores

3 comentários

Concordo com o senhor Carlos Priedois e também ...

Murassawa (Advogado Autônomo)

Concordo com o senhor Carlos Priedois e também espero que seja noticiado tudo sobre as fraudes nos concursos e exames.

A PF também tem o dever de trazer a público o r...

Carlos Priedols (Assessor Técnico)

A PF também tem o dever de trazer a público o resultado da investigação sobre a fraude nos seus concursos de 2004 (Nacional e Regional). Curiosamente, depois de o inquérito sobre a "Máfia dos Concursos" sair da Polícia Civil do DF e ir para a PF as notícias sumiram. Teriam se acabado ou passaram a ser "abafadas"? Ninguém sabe...

O que esperamos do CONJUR é a divulgação dos no...

Luiz P. Carlos (((ô''ô))) (Comerciante)

O que esperamos do CONJUR é a divulgação dos nomes dos candidatos que prestaram esse exame e não apenas o nome de uma única moça cuja sua mãe é notoriamente agravada pelo próprio poder judiciário constantemente, por motivos que particularmente eu desconheço, muito embora acompanhe tais retaliações a essa pessoa. Depois, gostaríamos que cruzassem os nomes de autoridades do tipo procurador geral, presidentes de TJ, Desembargadores, Juizes e Ministros, etc. para se confrontar com o atual quadro de Juizes, Promotores, Policiais Federais, etc. Não será propriamente uma surpresa, mas vamos ver que 80% dos cargos estão sendo ocupados, coincidentemente, de pai para filho. A CONJUR e a imprensa de modo geral devem sim uma satisfação à altura do sofrido povo brasileiro, que espera por justiça livre, digna e isenta. "QUEM ABRE MÃO DAS LIBERDADES ESSENCIAIS PARA OBTER UMA PEQUENA SEGURANÇA... NÃO MERECE NEM LIBERDADE NEM SEGURANÇA." Benjamim Franklin (patrono dos EUA)

Comentários encerrados em 24/03/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.