Consultor Jurídico

Notícias

Crise no ar

Decisão sobre instalação de CPI do Apagão Aéreo é adiada

Comentários de leitores

6 comentários

Ô meu caro amigo Hammer, agradeço, mas o méri...

Richard Smith (Consultor)

Ô meu caro amigo Hammer, agradeço, mas o mérito não é meu, é do Reinaldo Azevedo. Sabe, aquele jornalista (como o Diogo Mainardi) que as "meninas" PeTralhas chamam de "fascista", "direitista" e que dizem, não "informa" nada? Um abração a você.

Mais um ponto para o Richard Smith qu...

hammer eduardo (Consultor)

Mais um ponto para o Richard Smith que lembrou algo que Eu passei "batido" que foi o problema das ratazanas na INFRAZERO. A novelinha do superfaturamento na compra das pontes de embarque por parte dos "genios administradores petralhistas" , foi levantada pelo então Candidato Geraldo Alckmin que destampou o esgoto da roubalheira a céu aberto quando mostrou a multiplicação por mais de 3 vezes no preço de aquisição daqueles importantes equipamento aeroportuarios - Obviamente é deste tipo de falcatrua grosseira que se originam as verbas necessarias para os caixa dois da vida , mensalão para sustentar aquela denunciada corja de vagabundos de paletó Armani e por ai vai, lamentavelmente ainda não deu em nada e mais para frente , se acontecer algo , os Ali-babás de plantão na Infrazero ja estarão bem longe como sempre.Observemos tambem que as obras de modificação do Aeroporto Santo Dumont ja se encontram paradas a meses com o material ja comprado se deteriorrando a olhos vistos naquele ambiente saturado de salitre, provavelmente a grana foi "passear por ai" e terminou faltando onde devia. Como aquela outra inutilidade do PAN ja esta bem proximo e as obras tem que ser acabadas as pressas , preparaem-se para o subito aparecimento de novas "verbas emergenciais". Por essas e outras é que a comparação do Richard é bem pertinente , petralhista que se preza tem mais medo de CPI do que traficante no morro quando ouve a sirene avisando da chegada da Policia , moralmente são parecidos demais. Fernandinho Beira Mar pra Presidente e Marcola pra Ministro da Justiça, afinal ja estamos bem proximos disso! Como dizia o Chico Buarque naquela musica: " - chame o ladrão , chame o ladrão , chame o ladrão.........."

Ah, e só de sacanagem, mais esta, especialm...

Richard Smith (Consultor)

Ah, e só de sacanagem, mais esta, especialmente dedicada ao querido "fessô" PeTralha, fujão, borra-cuecas, mistificador, anti-clerical e mentiroso: "SEM PORNOGRAFIA O site da Presidência da República Federativa do Brasil tirou da página da Secretaria Especial para os Direitos das Mulheres os links que remetiam para um site pornográfico chamado 'Erosmania' e para um outro que fazia propaganda de saunas e clubes gays: o 'Sentido G'. Tomaram o cuidado de evitar os links. Agora, apenas põem por extenso os endereços recomendados. Não há mais como chegar, a partir do www.brasil.gov.br, à página que vendia CDs eloqüentes como 'O Estuprador de Coroas' ou 'Priminha Ardida'. Agora, lá, só há entidades sérias como, entre outras, 'Hip Hop pela não Violência contra as Mulheres', 'Cotidiano Mujer', 'Articulación Feminista Mercosur' e 'Campanha 28 de setembro - Dia pela Discriminação do Aborto na América Latina e Caribe'." Gostou, "Fessô"? Isso tudo não lhe dá uma pulsão erótica ainda maior pelo Abortista/Excomungado? O homem do "Ponto G" ?

Por oportuno, do blog do REINALDO AZEVEDO de ...

Richard Smith (Consultor)

Por oportuno, do blog do REINALDO AZEVEDO de hoje (quinta-feira)? "O APAGÃO AÉREO. AGORA EM TERRA. Por que o governo teme tanto a CPI do Apagão Aéreo. Abaixo, há duas pistas. Uma está no site do Estadão On Line. Outra foi publicada pela Veja: Por Isabel Sobral, no Estadão On Line: Uma auditoria preliminar do Tribunal de Contas da União (TCU) encontrou indícios de superfaturamento de preços na licitação das obras de recuperação da pista de pouso auxiliar do aeroporto de Congonhas que estão em andamento desde o final de fevereiro. O relatório, que ainda não foi concluído pelo tribunal, veio a público nesta quarta-feira, durante audiência na Comissão de Fiscalização da Câmara que ouviu o presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, sobre as obras no aeroporto paulista. Sobre a pista auxiliar, já em recuperação, os auditores do TCU analisaram o plano básico dessas obras entre os dias 28 de abril e 26 de maio de 2006 e apontaram 12 falhas. Entre os problemas estão o privilégio à técnica em detrimento dos preços, a utilização inadequada da exigência de pré-qualificação - que pode ter restringido a concorrência -, a ausência de justificativa para preços acima das tabelas de referência de construção que são as usadas pela Caixa Econômica Federal e o início da licitação antes da aprovação do plano básico. No documento, os auditores ressaltam que, 'se confirmadas as irregularidades' elas podem ter afetado o preço final da obra, orçada em R$ 7,8 milhões. Questionado sobre o documento, o presidente da Infraero afirmou que já determinou à auditoria interna da estatal a correção 'dos erros' apontados, para que não se repitam. Ele ponderou, no entanto, que a tabela de preços que serve de base para todos os tipos de auditorias do TCU deve se adequar às diferentes realidades das obras, já que a construção de moradias populares ou de recuperação de uma rodovia são bem diferentes de uma obra numa pista de pouso de um aeroporto. Pereira disse ainda que, quando se trata de assuntos relacionados à aeronáutica, é muito comum que a tecnologia seja prioridade, e não os preços mais baixos, porque envolvem segurança. - - - Por Julia Duailibi, na Veja de 25 de outubro de 2006: Ao inaugurar, em dezembro do ano passado, parte das obras de ampliação e modernização do Aeroporto de Congonhas, na cidade de São Paulo, o presidente Lula elogiou o então presidente da Infraero, Carlos Wilson, pela 'dedicação' e pela 'contribuição extraordinária que fez ao Brasil'. Dez meses depois, o Ministério Público Federal e o Tribunal de Contas da União começam a desvendar o lado obscuro de uma contribuição extraordinária de Wilson. Superfaturadas, as obras podem ter causado ao Erário uma perda superior a 100 milhões de reais. Com base em ampla pesquisa de mercado realizada pelo TCU, o Ministério Público constatou preços de 31% a 252% acima dos de mercado num conjunto de 29 produtos e serviços. O caso mais escandaloso é o da compra das chamadas pontes de embarque (ou 'fingers', em inglês), que dão ao passageiro acesso ao avião. A Infraero pagou ao consórcio vencedor a bagatela de 2,2 milhões de reais por unidade. Com base em outras compras idênticas feitas pelo poder público, o TCU constatou que cada finger não custaria mais do que 630.000 reais. Também houve superfaturamento de 226% nos serviços de fundação da obra. Cobraram-se, por exemplo, 354,15 reais por estacas que não deveriam custar mais de 108,60 reais. O Ministério Público Federal também acusa a Infraero de ter direcionado a licitação para o consórcio formado pelas empreiteiras OAS/Camargo Corrêa/Galvão. Na avaliação dos procuradores, a licitação de Congonhas deveria ter sido fracionada em várias concorrências menores, garantindo, assim, maior disputa e melhor preço. Ao exigir que um mesmo participante executasse desde as obras de pavimentação até as reformas do terminal de passageiros, a Infraero colocou todo o projeto nas mãos das grandes empreiteiras – que, por sua vez, acabaram subcontratando, em alguns casos irregularmente, empresas menores. A investigação destaca ainda que, um ano após a celebração do contrato entre a Infraero e as vencedoras da licitação, foi realizado um aditamento suspeito, que elevou em 15 milhões o valor do contrato. Calcula-se que as obras em Congonhas, uma vez concluídas, custarão 180 milhões de reais. Pelas contas do Ministério Público, no entanto, elas poderiam chegar a 75 milhões de reais. 'São de extrema gravidade os dados ora levantados, que demonstram cabalmente um total desprezo pelo patrimônio público', afirma o Ministério Público numa ação cautelar ajuizada na semana passada, em que pede a indisponibilidade dos bens e a quebra dos sigilos fiscal e bancário do ex-presidente da Infraero, Carlos Wilson, e de outros quatro diretores e ex-diretores da empresa estatal. Ex-senador pelo PTB de Pernambuco, Wilson ocupou a presidência da Infraero do começo do governo Lula até março deste ano. Deixou o cargo para disputar uma cadeira de deputado federal pelo PT. Antes, coordenou um dos principais programas de investimento em infra-estrutura do governo Lula, com a criação, ampliação e reforma dos mais importantes aeroportos brasileiros. Questionado sobre as acusações, Wilson disse desconhecê-las e afirmou que sua gestão na Infraero foi amplamente 'fiscalizada e transparente'. Os procuradores investigam irregularidades nas obras de Congonhas desde 2004. O aeroporto tem o maior movimento do país, com 45.000 passageiros diários. As obras de remodelação devem ficar prontas no começo de 2007. Ao todo, Wilson comandou a reforma de 66 aeroportos. Além de Congonhas, o Ministério Público Federal investiga irregularidades na execução das obras dos aeroportos de Vitória, Recife e Goiânia. Se o mesmo padrão de superfaturamento de Congonhas tiver ocorrido nas outras reformas, o Ministério Público acredita estar diante de um dos maiores desvios de recursos públicos deste governo." Precisa mais para explicar o imenso "cagaço" deste (des)governo "que aí está"?! "A cada enxadada, uma minhoca!" (ou um minhocuçú dos bem grandes, claro!).

Dando os devidos descontos para o f...

hammer eduardo (Consultor)

Dando os devidos descontos para o fato de que se trata da "oposição" pedindo a instalação da CPI do apagão aéreo , não tenho duvidas de que o nescio lula e os demais quadrilheiros a sua volta farão o possivel e o impossivel para evitar a qualquer pre$$o que tal CPI se instale. De qualquer forma lembremos que historicamente falando , a instituição chamada de "cpi" costuma sempre fazer muita espuma , ganhar os seus "15" minutos de fama na midia e depois cair no esquecimento , aos que não concordarem comigo sugiro uma revirada na gaveta de suas memorias individuais. De qualquer forma , a petralhada literalmente SE BORRA DE MEDO de que alguem comece a fuçar onde não deve ( para eles é claro) pois ai passa a existir uma quase certeza que aparecerão os podres convenientemente varridos para baixo do tapete pela petralhada que des-administra esse Pais. Lembremos dois fatos principais, a atual ANARQUIA , digo , ANAC que substituiu o antigo DAC , é composta na maioria do seu quadro de comando atual por um bando de petralhas despreparados , arrogantes porem nomeados por serem proximos ao dito "nucleo do poder" , por exemplo aquele tal de zuanazzi que se parece fsicamente com o falecido Ronald Golias ( perdão grande comediante pela comparação grosseira), foi indicado pela nossa dama de ferro tupiniquim (dilma) apesar de ser totalmente estranho no ninho. denise abreu foi indicação direta do insepulto zedirceu que a qualquer hora pode reaparecer do caixão em que se encontra, e por ai vai. NENHUM deles entende do assunto e estão ali ocupando cargos importantissimos apenas por serem "proximos" ao pudê como diria o Ze Sarney. Imagino quando horas diarias de projeções e aulas particulares cada um recebe para tentarem ao menos entender em pouco tempo como funciona a maquina de alta responsabilidade que "por acidente aéreo" terminou caindo no colo deles. Os demais não ficam atras , aquilo ai virou um cabide de empregos nojento em que os verdadeiramente capazes foram aposentados na marra ou encostados em carguinhos apagados. Graças a isso temos hoje uma verdadeira avacalhação aérea em que se tentam procurar os culpados devidamente escondidos atras de cargos de confiança na eterna espera de que a "maldita" IMPRENSA pare de encher os aco. Brigadeiros e Coroneis "bonzinhos" em cargos de maior comando tambem ajudam a onda a passar sem maiores questionamentos. Lembremos que os comprometimentos existem SIM , haja visto que no auge da crise da Varig , o des-governo cruzou os braços a espera de uma morte que só por milagre não ocorreu. No final do ano passado quando a TAM apostou pesado no cassino do overbooking e perdeu feio, a petralhada comprometida chegou ao cumulo de "emprestar" aeronaves da Força Aerea Brasileira para ajudar num momento dificl , isto são FATOS, o resto é conversinha reaça para desviar a atenção do principal. Que venha a CPI do apagão SIM! , se vai dar resultado, ai ja é outra coisa, pobre Brasil comandado por "manicacas" e homunculos.

Realmente, existem muitos problemas a serem res...

Embira (Advogado Autônomo - Civil)

Realmente, existem muitos problemas a serem resolvidos em nosso transporte aéreo e eles já são antigos. Quando se construiu o aeroporto de Cumbica, tinha se em mente diminuir o fluxo em Congonhas, região de muitos edifícios e difícil operação. O local escolhido, por razões técnicas, para a construção do novo aeroporto era Caucaia do Alto, na região de Cotia e Ibiúna. Chacareiros de fim de semana, entretanto, fizeram um lobby contra a construção do aeroporto naquele local e o governo estadual foi sensível ao movimento. Construiu-se o aeroporto em Cumbica, local de difícil acesso, fazendo com que Congonhas continue a ser o maior centro de operações aéreas, mesmo sem boas condições. Há, também, entre outros, o problema do controle de vôo, que em nossa modesta opinião, deveria ser feito pelas empresas aéreas; há outros problemas e problemas, mas, nenhuma CPI irá resolvê-los, como a CPI da cratera do metrô, em Pinheiros, não resolverá o problema da falta de acompanhamento técnico das obras públicas no Brasil. Depois que sai na mídia um problema como do fórum da Barra Funda, aí alguns órgãos começam a investigar. O “apagão aéreo”, aliás, tem múltiplas causas: uma delas é o atraso na emissão de passaportes pela Polícia Federal, que também já é crônico.

Comentar

Comentários encerrados em 22/03/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.