Consultor Jurídico

Balanço da administração

As transformações na estrutura do Estado nacional

Por 


ESTADO KEYNESIANO

ESTADO SCHUMPETERIANO

National Wellfare State

Workfare State

Planejamento, Regulação Estímulo e Proteção

Abertura Econômica; Inovação e Competitividade

Políticas de Pleno Emprego e Bem-Estar

Equilíbrio Orçamentário e Responsabilidade Fiscal

Financiamento Previdenciário Inter-Geracional

Auto-Financiamento Previdenciário

Tripé: Estado; Indústria Nacional; e Interesse Social

Tripé: Desestatização; Desregulação; e Integração Econômica

Governo e Hierarquia: Solução Política

Governança e Heterarquia: Economia de Mercado

Policêntrico: Articulação dos diversos núcleos de poder






Topo da página

 é advogado da União, mestre em Direito Político e Econômico e Doutorando em Filosofia e Teoria-Geral do Direito.

Revista Consultor Jurídico, 13 de março de 2007, 19h38

Comentários de leitores

6 comentários

Errata - vejam-se os subsídios.

Rubão o semeador de Justiça (Advogado Autônomo)

Errata - vejam-se os subsídios.

Errata - Como querem os neoliberais.

Rubão o semeador de Justiça (Advogado Autônomo)

Errata - Como querem os neoliberais.

Dos países elencados que tiveram um PIB express...

Rubão o semeador de Justiça (Advogado Autônomo)

Dos países elencados que tiveram um PIB expressivo - China, Russia e India, nota-se uma forte intervenção estatal na economia. Os paises desenvolvidos (como são os ianques) não largam a economia nas mãos do mercado como quer os neoliberais, pelo contrário, há uma mão-forte do estado (veja-se os subsídios aos agricultores e indústria siderúrgica, etc). Penso que, dentro dos moldes propostos pelo lord Keynes, o estado há de ser um indutor e fomentador do desenvolvimento, com a economia voltada para o bem estar social - welfare state. Ao se desregulamentar, liberar a economia em favor da iniciativa privada, se cria uma mesma possibilidade de descontrole que é o mercado - esse ente que está em todo o lugar e em lugar nenhum... E, mais, o direito não foi feito por causa da economia e sim o contrário!

Comentários encerrados em 21/03/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.