Consultor Jurídico

Comentários de leitores

6 comentários

Errata - vejam-se os subsídios.

Rubão o semeador de Justiça (Advogado Autônomo)

Errata - vejam-se os subsídios.

Errata - Como querem os neoliberais.

Rubão o semeador de Justiça (Advogado Autônomo)

Errata - Como querem os neoliberais.

Dos países elencados que tiveram um PIB express...

Rubão o semeador de Justiça (Advogado Autônomo)

Dos países elencados que tiveram um PIB expressivo - China, Russia e India, nota-se uma forte intervenção estatal na economia. Os paises desenvolvidos (como são os ianques) não largam a economia nas mãos do mercado como quer os neoliberais, pelo contrário, há uma mão-forte do estado (veja-se os subsídios aos agricultores e indústria siderúrgica, etc). Penso que, dentro dos moldes propostos pelo lord Keynes, o estado há de ser um indutor e fomentador do desenvolvimento, com a economia voltada para o bem estar social - welfare state. Ao se desregulamentar, liberar a economia em favor da iniciativa privada, se cria uma mesma possibilidade de descontrole que é o mercado - esse ente que está em todo o lugar e em lugar nenhum... E, mais, o direito não foi feito por causa da economia e sim o contrário!

Símbolo de infeciência: Estado! Veja-se como ex...

José Carlos Portella Jr (Advogado Autônomo - Criminal)

Símbolo de infeciência: Estado! Veja-se como exemplo o Poder Judiciário: tanto gasto com ele e pouco retorno. Viva a iniciativa privada!

engendrar....engendradores. desculpem se a n...

Jose Antonio Schitini (Advogado Autônomo - Civil)

engendrar....engendradores. desculpem se a não existe. Por falar em engendrar, o atual presidente tem todo este seu segundo período para entrar na História ou ser esquecido por ela.

O assunto não tem estado presente na imprensa e...

Jose Antonio Schitini (Advogado Autônomo - Civil)

O assunto não tem estado presente na imprensa em geral. O artigo tem o mérito de desvelar brigas intestinas entre órgãos do governo, como: autarquia, empresas de economia mista, fundações, etc, num verdadeiro canibalismo. Colocando tudo na contabilidade na ponta do lápis esses conflitos, levados ao judiciário, custam uma fortuna para nação, além de tomar o tempo da Justiça, o que implica em superposição de gastos, inflando a conta para o tesouro pagar. Por outro, lado defende a criação de um órgão central responsável pela organização administrativa geral, integração das políticas pública com poder de decisão que proporcione o bom funcionamento da administração pública federal, portanto, determinações estas dotada de plena eficácia. Esse órgão, não atingiria os limites de autonomias funcionais dos órgãos específicos, agindo numa forma de interação entre todos eles, através de Comitês Especializados com atuação permanente ou ad hoc. Trasparece que esse órgão seria um guarda roupa completo cheio de cabides para ser ocupado, além de aglutinar o poder na mão de uma criação teratológica. Aqui, o artigo defende a criação de um órgão centralizador, muito parecido com a controvertida SuperReceita, só que ao que parece muito mais poderoso já que terá influência em toda a administração pública e até na SuperReceita. S.M.J, transparece esse órgão central um super organismo público digno do melhor regime totalitarista, tão a gosto de Stalin, Hitler, Franco, Salazar, Vargas e outras figuras de uma certa época da história que está revivendo agora na Venezuela e ao que parece na Bolívia, se os seus engedradores tiverem força para isso. Quer parecer, que seria muito mais interessante se criar um órgão de governo de auditoria pública, completamente independente de influências de qualquer tipo, principalmente políticas, ou seja neutro, mas com função primordial de apontar todas as mazelas de todos os órgãos do governo, como desvios, falcatruas, gestões temerárias, e isso em todos os negócios públicos, inclusive licitações. Poderia até se defender que fosse uma agência reguladora, caso não se visse, como atualmente, a completa desmontagem da autonomia delas. Embora o governo as defenda como essenciais publicamente, por baixo do pano minam todas as suas forças, e isto claramente, uma vez que como exemplo atividades essenciais como na areal da Televisão aberta, fechada e na parte principal o filão conteúdo, não estão regulados por agência nenhuma, em evidente conflito de competência entre órgãos paralelos como CADE e ANATEL, podendo ainda sofrer influências de outros órgãos limítrofes. Até agora, até um ingênuo vê, que o principal problema e causa de todos os males da administração pública, é a contaminação, principalmente do legislativo em órgão executivos, onde por acordos ao que parece legais mas moralmente insanos, são loteados ministérios, agências reguladoras, postos em sociedades de economia mistas e que tais, para políticos ou grupos políticos, onde se colocam pessoas que não têm nenhum conhecimento técnico, não passando de raposas políticas. Com eles nos postos chaves vêm o seu séqüito. Como dizia Macunaína(Grande Mario de Andrade): os males do Brasil são as saúvas. Ou se acaba com a influências das saúvas ou as saúvas não acabam com o Brasil porque ele é grande, mas colocam o povo na miséria. Há de se criar um sistema que neutralize a influência de partidos que sobrevivem nas casas legislativas nos órgãos do governo, criando-se entes públicos eminentemente técnicos, principalmente na direção deles. O principal senão, dos partidos desunidos de agora é que eles representam seus grupelhos e não o povo, que nem os distingue. Hoje o que se vê nas casas legislativas são aglutinações em torno de partidos, que não representam nada a não ser interesses particulares de seus componentes. Os Deputados e Senadores não são do Brasil, são do PMDB, PSDB e outras agremiações que nem dá para lembrar a denominação. Não se defende o interesse do povo e sim diretamente dessas bandeiras e indiretamente a ganância pessoal dos indivíduos que se alçaram nas casas legislativas. Por isso que qualquer alteração na estrutura nacional a primeira a ser feita será a política. Esse sistema majoritário/proporcional existente é uma lástima. Os beneficiados com seus currais formados não vão querer mudar. Ou se elimina as saúvas ou as saúvas não eliminam o Brasil, mas acabam com o povo e todas as suas esperanças. Há de se buscar um sistema melhor, voto distrital ou misto etc, após estudos intensos. A primeira providência para melhorar o país é a Reforma Política urgente. Caso contrário é enganação. SMJ.

Comentar

Comentários encerrados em 21/03/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.