Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Insultos ao islã

Justiça do Egito mantém condenação de blogueiro que criticou islã

Uma corte de apelações do Cairo, no Egito, manteve a condenação do blogueiro Abdel Karin Suleiman, de 22 anos, a quatro anos de prisão por insultos ao islamismo e ao presidente do país, Hosni Mubarak. Segundo o site Findlaw, a condenação imposta mês passado ao blogueiro gerou protestos em todo o mundo, sobretudo de ONGs devotadas à liberdade de expressão.

Em seu blog, Suleiman criticou a mais importante instituição islâmica do Egito, a Universidade al-Azhar, e o presidente, a quem chamou de faraó ditatorial do Egito antigo. Ex-estudante da universidade, o blogueiro chamou a instituição de “a universidade do terrorismo” e a acusou de reprimir o livre pensamento.

Suleiman foi expulso da universidade em 2006. A instituição pressionou promotores pela realização do julgamento. Ele foi condenado por causa de oito notícias que escreveu com o pseudônimo Kareem Amer desde 2004.

Na primeira condenação, em uma sessão de apenas cinco minutos, o juiz afirmou que Suleiman era culpado e deveria cumprir três anos de prisão por insultar o islamismo e incitar a revolta. Ele pegou mais um ano por insulto ao presidente.

O blogueiro, que é um muçulmano liberal, não negou ter escrito os textos e afirmou que eles somente representaram suas opiniões. Seus advogados disseram que planejam apelar da decisão do tribunal e que o julgamento foi injusto.

Revista Consultor Jurídico, 13 de março de 2007, 16h31

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 21/03/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.