Consultor Jurídico

Direito adquirido violado

PDT questiona emenda que limita salário de fiscais do Rio

O Partido Democrático Trabalhista ajuizou, no Supremo Tribunal Federal, uma Ação Direta de Inconstitucionalidade, com pedido de liminar, em que questiona os artigos 3º e 5º da Emenda Constitucional 19/98 e artigos 8º e 9º da EC 41/03. O partido afirma que as emendas são inconstitucionais por ferirem direitos adquiridos antes das suas promulgações e, portanto, assegurados pelas cláusulas pétreas. A relatora é a ministra Cármen Lúcia.

A ação relata que, a partir de fevereiro de 2004, passou a ser aplicado sobre as remunerações dos fiscais de renda do Rio de Janeiro um teto de R$ 12.765. “Valores que ultrapassam essa quantia foram, e continuam sendo, reduzidos, sob a seguinte rubrica constante de seus contracheques ‘Emenda Const. Num 41/03’, sem qualquer outro esclarecimento”, alega a defesa.

A defesa argumenta que o governo do estado estaria agindo em prejuízo das remunerações dos fiscais, “ao não considerar seus direitos e vantagens como líquidos e certos, embora amparados por decisão judicial transitada em julgado dessa colenda corte e, portanto, garantidos pela CF em sua redação originária”.

A defesa lembra o entendimento do STF quanto às limitações do poder de reforma do constituinte derivado. “Vale dizer que o constituinte originário, ao elaborar a Constituição Federal de 1988, incluiu em seu texto as chamadas cláusulas pétreas, proibindo o constituinte derivado de, através de emendas constitucionais, aboli-las.” Entre essas cláusulas pétreas, conclui a defesa, “estão aquelas relativas aos direitos e garantias individuais, nos quais se incluem, especialmente, o direito adquirido e a coisa julgada”.

Desta forma, pedem na ADI que o Supremo declare parcialmente inconstitucional os artigos apenas para “negar a aplicação retroativa destes dispositivos com as novas redações introduzidas pelas referidas emendas aos artigos 37, XI, 39, parágrafo 1º, e artigo 17 do Ato das Disposições Transitórias, todos da Constituição. E com isso restabeleça a fixação do limite ou teto das remunerações e proventos dos fiscais como previsto pelo artigo 37, XI, da CF, em sua redação originária”.

ADI 3.867




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 10 de março de 2007, 0h02

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 18/03/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.