Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Injúria e difamação

Imputar crime antes de condenação em juízo gera danos morais

Por mais que se admita que um crime tenha sido cometido, tal suposição não dá o direito de divulgar o nome do autor como sendo criminoso, antes de sentença penal condenatória. Com este entendimento o Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou o jornal O Povo, de Ouro Preto (MG), a pagar R$ 10 mil de indenização, por danos morais, a um dentista acusado em reportagem de violaão de domicilio.

O jornal, segundo o dentista, também o chamou de fascista e insinuou que ele seria pedófilo. A determinação é da 16ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Cabe recurso. Para o relator, desembargador Sebastião Pereira de Souza a imputação de crime “foi apenas um dos elementos ofensivos grafados no periódico, e que por certo chegaram ao conhecimento dos leitores”, finalizou o relator.

O dentista justificou o pedido de indenização por danos morais com o fato de ser profissional liberal que depende de sua boa reputação junto à população da cidade onde vive para conseguir sustentar sua família. Por isso, o impacto de afrontas e injúrias como estas se apresenta muito maior.

O jornal contestou afirmando que o dentista pretendia, através da ação, o enriquecimento ilícito. Afirmou ainda que uma das acusações, a da violação de domicílio, é fato verdadeiro e está comprovado nos autos. O periódico desmentiu que tenha feito qualquer insinuação a respeito de pedofilia.

Processo1.0461.00.007977-6/001

Revista Consultor Jurídico, 7 de março de 2007, 12h43

Comentários de leitores

2 comentários

Antes da sentenca transitada em julgado limita...

Lívio Aquino (Bacharel)

Antes da sentenca transitada em julgado limita-se a qualificacao a reu ou mesmo acusado.Antes disso todo e qualquer trastamento deve ser condicionado a limitacao dada pela tutela dos direitos individuais, inclusive.Voto com o relator!!!

É a mais pura verdade! Imagine chamar a ...

Richard Smith (Consultor)

É a mais pura verdade! Imagine chamar a Matricida/Parricida de "matricida/parricida", não?

Comentários encerrados em 15/03/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.