Consultor Jurídico

Comentários de leitores

7 comentários

Excelente trabalho. A matéria avalia com objeti...

helder (Procurador do Trabalho de 2ª. Instância)

Excelente trabalho. A matéria avalia com objetividade e clareza a teoria de R. Alexy, contribuindo para a sua compreensão. A virtude das proposições de Alexy está em sistematizar cientificamente o exercício da ponderação que é ínsita a toda hermenêutica jurídica. Parabéns à autora.

Alexy deveria ser passado... Habermas resolve ...

Felipe (Advogado Autônomo)

Alexy deveria ser passado... Habermas resolve melhor o problema...

Qual seria a equação de 2º grau que explica a "...

Armando do Prado (Professor)

Qual seria a equação de 2º grau que explica a "baixa constitucionalidade" e o descumprimento do fundamento da dignidade da pessoa em Pindorama?

Interessante.No país onde o Direito é ensinado ...

Ampueiro Potiguar (Advogado Sócio de Escritório)

Interessante.No país onde o Direito é ensinado apenas para "se passar em concursos", princípios, regras e colisões entre normas inexiste. Pior ainda: esses estudos são realizados quando o mal já foi feito. O que há de decisões colidêntes daria para encher o Oceano Pacífico. De qualquer forma, parabéns pelo artigo. Nem tudo está perdido.

Com todos respeito ao livro do Prof. Ávila, não...

Borges da Silva (Professor)

Com todos respeito ao livro do Prof. Ávila, não podemos compará-lo ao trabalho do Professor Alexy que sistematizou todo um raciocínio sobre os direitos fundamentais, regras e princípios, tornando-se referência mundial na matéria. A despeito da utilização de "cálculos", nada mais coerente, sobretudo para qualquer ciência com pretensão de seriedade. Esse preconceito contra os raciocínios lógicos é a marca do tempo atual, pós-moderno, movido pelo estigma do novo, do singular, do relativo, do rompimento de tudo que se construiu de concreto até hoje em ciência do direito. Tomara que isso acabe logo...

É possível colisão de regras, sim. Leia Humbert...

JOHN098 (Arquiteto)

É possível colisão de regras, sim. Leia Humberto Ávila, "Teoria dos Princípios".

Parece que a moda de usar equações para explica...

Armando do Prado (Professor)

Parece que a moda de usar equações para explicar (sic) o direito vem de longe. Ou seria o complexo de inferioridade de uma técnica (direito) com "vontade" de se equiparar à ciência, no caso a matemática? De qualquer modo, nos princípios as colisões devem ser sopesadas, decidindo-se pela eqüidade ou pelo bom-senso mesmo. Nas regras, não. Nestas prevalece uma das 3 possibilidades: permitir, proibir ou obrigar. Não há que se falar em colisão.

Comentar

Comentários encerrados em 10/03/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.