Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Falsa identidade

Sósia de Big Brother é condenado por aplicar golpes

Por furtar mediante fraude, ameaçar e fazer uso de falsa identidade, Enoque da Silva foi condenado pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina a três anos, dois meses e 12 dias de prisão em regime fechado e mais oito meses e quatro dias em regime semi-aberto. Desde 2006, o acusado aplicava golpes em Florianópolis se passando por Zulu, ex-integrante da quarta edição do reality show Big Brother Brasil. Enoque é parecido com o ex-BBB.

Para dar crédito à versão de celebridade instantânea global, ele contratou motorista e guarda-costas. Fez amigos dos quais furtou cheques, roupas e aparelhos eletrônicos. Pegou dinheiro emprestado para pagar com um eventual contrato que receberia da televisão argentina. Quando desmascarado, passou a ameaçar suas vítimas por telefone.

Da acusação de roubo, o réu foi absolvido. A denúncia do Ministério Público por estelionato, foi adequada pelo relator, desembargador Irineu João da Silva, para furto qualificado por fraude.

AC 2007.013986-9

Revista Consultor Jurídico, 31 de maio de 2007, 15h58

Comentários de leitores

2 comentários

BEM FEITO! QUEREM PEGAR CARONA NO "SUCESSO" DE ...

O Federalista (Professor)

BEM FEITO! QUEREM PEGAR CARONA NO "SUCESSO" DE QUEM NÃO CONHECE! KKKKKKKKK

Caros, existem pessoas que levam a sério esse ...

HDOC (Outros)

Caros, existem pessoas que levam a sério esse negócio de BBB e até acham que esses caras são "heróis". Mas emprestar dinheiro já é demais. Em vez de emprestar dinheiro, pagar um chopp para um cara assim, porque não compra uma cesta basica e fornece para quem precisa. Isso eu me pergunto todo dia. Abraços a todos.

Comentários encerrados em 08/06/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.