Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Varredura geral

Fórum João Mendes é evacuado por ameaça de bomba

O Fórum João Mendes, no centro de São Paulo, foi evacuado na tarde desta quinta-feira (31/5) sob ameaça de bomba. O Esquadrão da Polícia Civil está neste momento no local para verificar se a denúncia feita por um telefonema anônimo procede.

O Esquadrão anti-bombas fez, primeiramente, uma varredura no prédio do Tribunal de Justiça de São Paulo, mas nada foi encontrado. Agora, evacuou os andares mais altos do Fórum.

Ainda não se sabe exatamente a origem da denúncia. Os funcionários estão impedidos de entrar no prédio.

Outra ameaça

Um telefonema anônimo colocou a mais alta corte de Justiça do país em alerta na quarta-feira (30/5). O Supremo Tribunal Federal recebeu uma ligação em que um anônimo dizia que o tribunal seria alvo de um atentado.

Assim que soube, a Coordenadoria de Segurança do tribunal acionou o Esquadrão Anti-Bombas da Polícia Militar do Distrito Federal. Os policiais fizeram uma checagem geral no prédio do STF, mas não encontraram nenhum indício de que a corte pudesse ser alvo de um atentado.

Por conta disso, a coordenadoria entendeu não ser necessária a evacuação do prédio. O trabalho na corte nesta quarta fluiu normalmente. A ameaça agora será investigada.

Revista Consultor Jurídico, 31 de maio de 2007, 14h50

Comentários de leitores

3 comentários

Dr. Niemeyer, temos mais uma possibilidade : al...

acdinamarco (Advogado Autônomo - Criminal)

Dr. Niemeyer, temos mais uma possibilidade : alguém perdeu o prazo para protocolizar e, com a interrupção, ganha mais um dia. Certo ? acdinamarco@aasp.org.br

Continuo fiel à terminologia. Fico sem saber se...

acdinamarco (Advogado Autônomo - Criminal)

Continuo fiel à terminologia. Fico sem saber se o prédio evacuado foi o do Tribunal de Justiça ou o do Fórum João Mendes Júnior. Para o CONJUR, jornal especializado, tal confusão é imperdoável ! acdinamarco@aasp.org.br

Chega a ser ridículo e cômico dar crédito a ess...

Sérgio Niemeyer (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Chega a ser ridículo e cômico dar crédito a esse tipo de ameaça anônima. A ação espalhafatosa do Estado, determinando a evacuação dos locais, contribui apenas para infundir um temor injustificado no povo, nos funcionários, nos advogados. Se a denúncia é digna de averiguação, se provém de fonte crível, a ação do Estado deve ser levada a cabo sem produzir confusão, com serenidade. Afinal, qualquer um pode dar um telefonema anônimo de um telefone público só para passar um trote. A primeira pergunta que se devem fazer as autoridades é quem realmente tem interesse em colocar uma bomba onde quer que seja, por que motivo e por que avisaria antes. Na minha opinião só aqueles que têm interesse em desestabilizar as instituições, desacreditar o Poder Judiciário e a Advocacia, colocando-os num embate com a sociedade, insuflando a divergência entre eles, para tirar proveito político do descrédito em que acabarão submergindo essas instituições se seus membros e dirigentes não souberem separar o joio do trigo. (a) Sérgio Niemeyer Advogado – Diretor do Depto. de Prerrogativas da FADESP - Federação das Associações dos Advogados do Estado de São Paulo – Mestre em Direito pela USP – Professor de Direito – Palestrante – Parecerista sergioniemeyer@adv.oabsp.org.br ou sergioniemeyer@ig.com.br

Comentários encerrados em 08/06/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.