Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cruzando os braços

Polícia Federal marca paralisação para terça-feira

Policiais Federais resolveram manter uma paralisação em todo o Brasil, que acontece terça-feira (22/5). Uma reunião entre o governo federal, Federação Nacional dos Policiais Federais e as demais entidades representativas de classe está marcada para esta segunda-feira.

No último encontro os policiais apresentaram uma contraproposta aos técnicos do ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e da Justiça de pagamento da recomposição salarial em duas vezes. A primeira parcela seria paga a partir de janeiro de 2007 e a segunda em janeiro de 2008. Na reunião desta segunda, às 15h, o governo deve se posicionar sobre a proposta dos policiais.

Independente da reunião, os sindicatos devem manter o calendário de mobilização que prevê para terça a paralisação da categoria. Pela manhã os sindicatos em todo o Brasil devem convocar assembléias. Nos encontros, os policiais irão avaliar e deliberar sobre a proposta oferecida pelo governo federal para o pagamento da segunda parcela do reajuste salarial da categoria.

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Marcos Wink, destaca que a categoria espera a proposta do governo avance em relação às outras duas. “Os policiais federais aguardam com ansiedade o cumprimento do acordo proposto pelo governo”, afirma o presidente.

Para ele, na tarde de terça será possível ter uma posição da categoria sobre se aceitou ou não o que foi proposto. “A Fenapef está empenhada na defesa do interesse dos policiais, mas a decisão final será da categoria, através de assembléias regionais”.

Bahia

Os cerca de 420 policiais federais lotados na Bahia continuam com a greve da categoria. Os policiais protestam pelo não-cumprimento de um acordo trabalhista firmado ano passado entre a categoria e o governo federal. Apenas 30% do efetivo é mantido para a fiscalização em portos e aeroportos do estado, atendimento de plantão e serviços de custódia de presos. O movimento conta com a participação de agentes, peritos, delegados e papiloscopistas.

Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Federais na Bahia, João Carlos Sobral Martins, a greve da categoria não foi suspensa nem mesmo para a realização da Operação Navalha. “Continuamos firmes em nosso movimento”, diz o presidente.

Estão suspensas as investigações, operações policiais, expedição de passaportes e de certidão de antecedentes criminais. Segundo Sobral, não está prevista, no momento, nenhuma operação-padrão da categoria em portos e aeroportos.

Revista Consultor Jurídico, 21 de maio de 2007, 0h00

Comentários de leitores

6 comentários

PARABENS Á POLÍCIA FEDERAL. VOCÊS DERAM OUTRO S...

barbosa (Outro)

PARABENS Á POLÍCIA FEDERAL. VOCÊS DERAM OUTRO SHOW AO POVO BRASILEIRO COM ESSA OPERAÇÃO NAVALHA. VOCÊS MERECEM O AUMENTO PLEITEADO. QUANDO SERÁ O PROXIMO SHOW? VALEU MESMO.

ATENÇÃO ministro Tarso e Dr. Paulo: vamos atend...

Armando do Prado (Professor)

ATENÇÃO ministro Tarso e Dr. Paulo: vamos atender os pedidos da PF. Fizeram e fazem por merecer. Absurdo, são os demais poderes ganharem o que ganham!

Quem conhece as repartições das Polícias Estadu...

Marcos de Moraes (Advogado Autônomo - Criminal)

Quem conhece as repartições das Polícias Estaduais ou Federais , bem sabe da enorme quantidade de serviços desenvolvidos, muitos com as despesas (papél, tinta de impressão, etc) suportadas com doações da comunidade quando não pelos próprios agentes. Esta na hora dos nossos Governantes reconhecerem a necessidade de efetivamente valorizar e dar melhores condições de trabalho para os mesmos. Em muito tem elevado a estima dos brasileiros as Operações da Polícia Federal. Repercutem em vários setores a expectativa da moralização e não infindável impunidade dos infratores. Parabéns aos mentores e divulgadores destas operações no combate ao tráfico de drogas; fraudes em licitações; afrontas aos meio ambiente, dentre outras.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 29/05/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.