Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Infidelidade partidária

Eros Grau pede informações a Chinaglia sobre infiéis do PPS

O ministro Eros Grau, do Supremo Tribunal Federal, requisitou novas informações para analisar o pedido de liminar feito em Mandado de Segurança pelo Partido Popular Socialista (PPS). O partido tenta recuperar as vagas de oito deputados federais que deixaram a legenda após as eleições de 2006. O pedido do ministro foi feito, na última quarta-feira (9/5), para o presidente da Câmara dos Deputados Arlindo Chinaglia (PT-SP).

O Mandado de Segurança contesta ato do presidente da Câmara que rejeitou o pedido feito pelo PPS para que fossem empossados os deputados federais suplentes da legenda, diante da desfiliação dos deputados eleitos.

Eros Grau também determina que os oito deputados e os partidos em que estão atualmente filiados se manifestem. Os deputados que se afastaram do PPS são: Colbert Martins (PMDB-BA), Lucenira Pimental (PR-AP), Veloso (PMDB-BA), Neilton Mulim (PR-RJ), Homero Pereira (PR-MT), Ratinho Júnior (PSC-PR), Paulo Piau (PMDB-MG) e Airton Roveda (PR-PR).

O STF havia equivocadamente publicado em seu site na internet, no dia 9 de maio, a notícia de que o ministro Eros Grau rejeitou a liminar do Mandado de Segurança do PPS. A nota foi reproduzida pela revista Consultor Jurídico na data e, por isso, foi logo suprimida do site. A informação correta é a que se encontra acima.

Revista Consultor Jurídico, 11 de maio de 2007, 18h40

Comentários de leitores

5 comentários

Prezado Senhor Anselmo Duarte, o cidadão eleito...

José Brenand (Outros)

Prezado Senhor Anselmo Duarte, o cidadão eleito por um partido, na verdade , os votos de legenda , de certa maneira deu a esse candidato o devido apoio. Sem uma legenda, esse não se elegeria. O que falta aos brasileiros entenderem, é que determinados"políticos" não se elege, mas foram eleitos, e quem os elegeu, normalmente não é porque esse pertença a uma sigla partidária, é porque esse distribuiu em meio a camisetas, quem sabe, uma nota de R$10,00(dez Reais), comentou, que geraria empregos e renda, que a educação seria um paraíso, e que jamais faltaria nas escolas professores de qualidade , e que o soldo desses, seriam automaticamente corrigidos para maior , que faria passar um rio, onde esse não há, que faria chover e assim vai. O que se espera, de determinados candidatos, e eleitor, que desconhecem, que somos uma federação de estados, e que um candidato a Deputado Federal, só pode receber votos dentro de seu próprio estado; nobre contabilista já pensou nisso. Devamos ter em mente: o mal e o bom politico, não se elegeram, foram eleitos por nos eleitores, e na maioria incultos politicamente falando josebrenand@uol.com.br

Prezado Senhor Anselmo Duarte, o cidadão eleito...

José Brenand (Outros)

Prezado Senhor Anselmo Duarte, o cidadão eleito por um partido, na verdade , os votos de legenda , de certa maneira deu a esse candidato o devido apoio. Sem uma legenda, esse não se elegeria. O que falta aos brasileiros entenderem, é que determinados"políticos" não se elege, mas foram eleitos, e quem os elegeu, normalmente não é porque esse pertença a uma sigla partidária, é porque esse distribuiu em meio a camisetas, quem sabe, uma nota de R$10,00(dez Reais), comentou, que geraria empregos e renda, que a educação seria um paraíso, e que jamais faltaria nas escolas professores de qualidade , e que o soldo desses, seriam automaticamente corrigidos para maior , que faria passar um rio, onde esse não há, que faria chover e assim vai. O que se espera, de determinados candidatos, e eleitor, que desconhecem, que somos uma federação de estados, e que um candidato a Deputado Federal, só pode receber votos dentro de seu próprio estado; nobre contabilista já pensou nisso. Devamos ter em mente: o mal e o bom politico, não se elegeram, foram eleitos por nos eleitores, e na maioria incultos politicamente falando jossebrenand@uol.com.br

Alguém pode parar e raciocinar: o porquê de gas...

Anselmo Duarte (Outros)

Alguém pode parar e raciocinar: o porquê de gastarmos tanto tempo do Judiciário, com um problema de incopetência administrativa dos partidos, afinal os partidos, querem ou não, a ingerência de outro poder na sua estrutura? Os partidos usam da influência e da popularidade dos candidatos para "chamar" votos para sua legenda, senão nenhum deles escolheria pessoas ligadas aos setores de comunicação e, ou de grande respeitabilidade perante os eleitores, às vezes até de maneira sorrateira, com a finalidade de criação de "contribuições direcionadas", mesmo sabendo que o caixa do executivo é único..

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 19/05/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.