Consultor Jurídico

Justiça do Japão nega indenização a chineses

imprimir

A Suprema Corte do Japão rejeitou pedido de indenização feito por parentes de vítimas de atrocidades cometidas pelo governo japonês em solo chinês nas décadas de 30 e 40 – que incluíam o uso de armas biológicas e um massacre praticado na cidade de Najing. As informações são do site Findlaw.

O tribunal japonês manteve decisões de cortes inferiores, datadas de 1999, que rejeitaram os pedidos. Os chineses parentes das vítimas formam um grupo de 198 pessoas, que reivindicavam a soma de US$ 16 milhões pelas mortes ocorridas na província de Fujian.

Das 198 pessoas, dez são sobreviventes do massacre. A ação botava a culpa dos massacres na chamada Unidade 731 do Exército Imperial, encarregada de usar armas biológicas contra a China. Segundo historiadores, a Unidade 731 teria matado 250 mil pessoas em experimentos químicos.